Grécia: Aléxis Tsípras apresenta sua demissão e anuncia as eleições antecipadas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Aléxis Tsípras em 2015.

20 de agosto de 2015

Aléxis Tsípras oficialmente anunciou a sua demissão, esta noite, ao cargo de Primeiro-Ministro, posto que ocupava desde 26 de janeiro de 2015. Ele anunciou esta decisão durante um discurso em directo (ao vivo) pela televisão grega. Como ele declarou:

O meu mandato [como primeiro-ministro da Grécia já] expirou. [...] Agora, quem deve decidir novamente [a eleição] é a nação [grega].

Aléxis Tsípras

«Em pouco tempo eu irei para o Presidente da República e apresentar a minha demissão e a do meu governo», disse o estadista do partido radical de esquerda Syriza. Ele acrescentou que ele queria «apresentar ao povo grego tudo que eu fiz, então quem deve decidir novamente é a Nação». «É você que vai decidir o seu voto, levaram-se a batalha dentro e fora do nosso país. A resistência do nosso povo pode servir de exemplo para outros povos europeus». Ele conclui que «vamos continuar a lutar para alcançar aqueles que não pagaram a sua parte.»

Aléxis Tsípras também anunciou que ser favorável às eleições antecipadas em 20 de setembro. Apesar disso, eleições antecipadas serão provavelmente realizadas entre os dias 13 a 20 de Setembro, já que este anúncio que já havia vazado após uma reunião com os chefes deste governo e seus colaboradores.

Aléxis Tsípras foi forçado a tomar essa decisão depois de perder a maioria parlamentar, na semana passada, durante uma votação no Parlamento sobre o novo plano de ajuda à Grécia pela Europa. Na verdade, quarenta membros do partido Syriza não votaram então para este empréstimo de € 86.000.000.000 (oitenta seis mil milhões de euros) em três anos, contra as medidas de austeridade.

Aléxis Tsipras foi eleito primeiro-ministro em janeiro de 2015 com uma maioria de 36% dos votos. Ele prometeu ao seu eleitorado acabar com as políticas de austeridade impostas à Grécia desde que a crise começou em 2010.

Notícias Relacionadas[editar]

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati