Grécia: Aléxis Tsípras apresenta sua demissão e anuncia as eleições antecipadas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Aléxis Tsípras em 2015.

20 de agosto de 2015

Aléxis Tsípras oficialmente anunciou a sua demissão, esta noite, ao cargo de Primeiro-Ministro, posto que ocupava desde 26 de janeiro de 2015. Ele anunciou esta decisão durante um discurso em directo (ao vivo) pela televisão grega. Como ele declarou:

O meu mandato [como primeiro-ministro da Grécia já] expirou. [...] Agora, quem deve decidir novamente [a eleição] é a nação [grega].

Aléxis Tsípras

«Em pouco tempo eu irei para o Presidente da República e apresentar a minha demissão e a do meu governo», disse o estadista do partido radical de esquerda Syriza. Ele acrescentou que ele queria «apresentar ao povo grego tudo que eu fiz, então quem deve decidir novamente é a Nação». «É você que vai decidir o seu voto, levaram-se a batalha dentro e fora do nosso país. A resistência do nosso povo pode servir de exemplo para outros povos europeus». Ele conclui que «vamos continuar a lutar para alcançar aqueles que não pagaram a sua parte.»

Aléxis Tsípras também anunciou que ser favorável às eleições antecipadas em 20 de setembro. Apesar disso, eleições antecipadas serão provavelmente realizadas entre os dias 13 a 20 de Setembro, já que este anúncio que já havia vazado após uma reunião com os chefes deste governo e seus colaboradores.

Aléxis Tsípras foi forçado a tomar essa decisão depois de perder a maioria parlamentar, na semana passada, durante uma votação no Parlamento sobre o novo plano de ajuda à Grécia pela Europa. Na verdade, quarenta membros do partido Syriza não votaram então para este empréstimo de € 86.000.000.000 (oitenta seis mil milhões de euros) em três anos, contra as medidas de austeridade.

Aléxis Tsipras foi eleito primeiro-ministro em janeiro de 2015 com uma maioria de 36% dos votos. Ele prometeu ao seu eleitorado acabar com as políticas de austeridade impostas à Grécia desde que a crise começou em 2010.

Notícias Relacionadas[editar]

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati