Saúde suspeita de ataque cibernético a site do Mais Médicos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Portal Saúde
Outras notícias sobre saúde


Agência Brasil

22 de novembro de 2018

O Ministério da Saúde suspeita que ataque cibernético esteja derrubando o site do programa Mais Médicos, que, desde a manhã de quarta-feira (21), apresenta instabilidade. A pasta alerta que eventuais responsabilidades pela inserção de dados falsos no sistema poderão ser apurados na esfera penal.

Em nota, Ministério da Saúde diz que a página recebeu mais de 1 milhão de acessos simultâneos no momento da abertura do sistema para os profissionais interessados em se inscrever para uma vaga no programa Mais Médicos. “O volume é característico de ataques cibernéticos. Para comparação, é mais que o dobro do número de médicos em atuação no país”, diz a nota.

Para garantir a inscrição dos interessados, o Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (SUS) está isolando a aplicação dos ataques, que se mantiveram ao longo da manhã, além de adotar outras ações para estabilidade e performance do site.

Mesmo diante de momentos de instabilidade, o sistema contabilizou 3.336 inscrições nas primeiras três horas da abertura do sistema.

A expectativa do Ministério da Saúde é que o sistema se normalize. A pasta orienta os interessados a continuar tentando fazer a inscrição.

Abertas na manhã de hoje, as inscrições para o Mais Médicos poderão ser feitas até o próximo domingo (25).

Ao todo, o programa oferece 8.517 vagas para atuação em 2.824 municípios e 34 distritos indígenas, que antes eram ocupadas por médicos contratados por meio de acordo de cooperação com Cuba.

As vagas serão preenchidas por ordem de inscrição, e o início das atividades está previsto para 3 de dezembro.

Fonte

Notícia Relacionada

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati