Felipe Neto é alvo de críticas nas redes sociais

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

28 de julho de 2020

O youtuber brasileiro Felipe Neto está sendo acusado de pedofilia nas redes sociais. Segundo ele, as acusações foram inventadas por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro e pessoas de "extrema-direita".

Ontem (27), Felipe disse no Twitter que até as 12:39 (UTC-3), pelo menos "416 vídeos já foram subidos para o Facebook e Instagram tentando me associar com pedofilia" e que eles "foram derrubados por violação das diretrizes das plataformas". Ele não indicou a fonte desses dados.

O assunto chegou ao topo dos trending topics do Brasil e recebeu apoio de algumas celebridades e políticos brasileiros, como Alexandre Nero, Luciano Huck, Ciro Gomes e Guilherme Boulos.

Segundo Felipe, as críticas tornaram-se exorbitantes após entrevista ao jornal estadunidense The New York Times, onde ele acusou Bolsonaro de ser o pior presidente do mundo no tratamento da pandemia de COVID-19.

“Bolsonaro é um militar que defendeu o uso de tortura sob a ditadura do Brasil... Vocês ficaram irritados por causa de um mísero comício de Trump em Tulsa. Mas Bolsonaro faz isso o tempo todo. Ele vai a manifestações contra o Congresso. Vai a manifestações pedindo intervenção militar. Vai a mercados lotados. Vai a cerimônias militares. Vai a protestos contra o Supremo”, disse ele.

O youtuber já havia afirmado em vídeo anteriormente que aqueles que não se pronunciassem contra ações de Bolsonaro era "facista".

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com