Departamento de Justiça dos Estados Unidos confirma vitória de Biden; não houve fraude generalizada

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

1 de dezembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Numa entrevista hoje para a Associated Press, o procurador-geral William Barr disse que o Departamento de Justiça não descobriu evidências de fraude eleitoral generalizada que mudaria o resultado da eleição presidencial dos Estados Unidos de 2020.

Barr disse que os procuradores e agentes do FBI trabalharam para investigar as alegações e reclamações, mas nada que alterasse o resultado da eleições realizadas há um mês atrás havia sido encontrado.

A fala de Barr vem em resposta à campanha de Donald Trump e diversos membros do Partido Republicano, que perderam as eleições, em suas redes sociais dizendo que o pleito havia sido fraudado. Barr é aliado de Trump.

E Trump, novamente, pouco após a declaração do procurador, usou seu Twitter para continuar suas declarações, que têm sido moderadas pela rede social com um aviso de que "esta alegação é contestável". Nas suas postagens hoje, Trump escreveu que as eleições no Nevada havia sido "fakes", que havia vencido no Michigan por uma grande diferença e incentivou o governador da Geórgia, o republicano Brian Kemp, a anular as eleições no estado. "Faça algo, Brian", escreveu.

Os três estados estavam no centro de uma disputa desde as eleições e eram considerados decisivos, tendo, no entanto, Joe Biden vencido nos três, mesmo que com uma pequena margem de votos. Auditorias e recontagens recentes, porém, apenas serviram para ratificar a vitória do democrata Biden.

Notícias Relacionadas

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit