Twitter bloqueia contas que alteraram senha nos últimos 30 dias

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

17 de julho de 2020

Por razões de segurança, o Twitter bloqueou todas as contas cujos proprietários tentaram alterar sua senha nos últimos 30 dias. Dessa forma, a rede social respondeu ao hackeamento de contas verificadas.

“Se sua conta estiver bloqueada, isso não significa que você está sob suspeita. Até agora, acreditamos que apenas algumas dessas páginas são relevantes para o que aconteceu. Estamos investigando e reportaremos os resultados”, afirmou em comunicado.

Representantes do Twitter prometeram desbloquear contas não envolvidas com hackers o mais rápido possível, mas alertaram que isso levaria algum tempo.

Como resultado de um ataque de cibercriminosos, cerca de 130 contas do Twitter foram invadidas. Criminosos, em nome de celebridades, publicaram anúncios fraudulentos com ofertas para ganhar bitcoins. Essas mensagens foram publicadas nas contas do chefe da SpaceX, Elon Musk; CEO da Amazon, Jeff Bezos; o fundador da Microsoft, Bill Gates; ex-prefeito de Nova Iorque, Mike Bloomberg; os políticos Joe Biden e Barack Obama, entre outros.

Segundo especialistas, os atacantes receberam pouco mais de 400 pagamentos no valor de US$ 121 mil. O maior pagamento veio da bolsa japonesa e chegou a US$ 42 mil. Cerca de 25% dos fundos recebidos por hackers vieram de contas da América do Norte e mais de 50% da Ásia.

Tendo coletado dinheiro em três contas, os criminosos logo começaram a movê-los. Cerca de US$ 65 mil foram transferidos para outros endereços de bitcoin. Os representantes da BitPay confirmaram que em maio uma transferência de fundos de um dos endereços foi concluída. Esta informação foi transmitida às autoridades policiais.

Os fundos originalmente coletados em três endereços bitcoins agora foram transferidos para doze novos endereços.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com