Resgatados os 49 turcos sequestrados pelo Estado Islâmico

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

20 de setembro de 2014

49 turcos sequestrados em 11 de junho passado pelo Estado Islâmico (EI, ex-Estado Islâmico do Iraque e do Levante, EIIL), foram resgatadas e transladados à Turquia, relatou Ahmet Davutoğlu, primeiro-ministro desse país. "Hoje, às 3:00 GMT, trouxemos a nosso país os cidadãos que estavam detidos no Iraque. Agradeço de coração às famílias que haviam mantido sua dignidade", anunciou.

Davutoglu realizou as declarações durante uma visita ao Azerbaijão. No entanto, após o anúncio, interrompeu a viagem e se transferiu de Baku a Sanliurfa para se reunir-se com os reféns. "Este feliz evento nos havia dado uma bela manhã", festejou o primeiro-ministro. Ele mesmo explicou que os sequestrados foram resgatados pelos serviços de inteligência turcos usando seus "próprios médios", sem especificar de que forma se resgataram.

Enquanto isso, Recep Tayyip Erdogan, presidente turco, agradeceu a execução desta "operação detalhada e secreta". "Nossa agência nacional de inteligência tem seguido o assunto com paciência e dedicação e finalmente levou a cabo uma sucedida operação de resgate", explicou. O jornal Hürriyet disse que os reféns foram levados de Akçakale, na fronteira com a Síria e desde ali, a Sanliurfa, em cujo aeroporto foram recebidos por Davutoglu e transferido para Ankara.

Os 49 reféns foram sequestrados no dia 11 de junho, no Consulado da Turquia em Mosul, ao norte do Iraque. Entre eles se encontrava o cônsul-geral e seus familiares, assim como outros diplomatas, forças de segurança e os dois menores de tenra idade. O governo da Turquia alegava que este sequestro lhe impedia comprometer-se mais na luta contra o Estado islâmico, que o limitavam a entregar ajuda humanitária.

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati