Regulador absolve jornalista que disse não acreditar numa palavra de Meghan Markle quando ela revelou ter pensado em suicídio

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

2 de setembro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O regulador da imprensa do Reino Unido (Ofcom), absolveu o apresentador Piers Morgan da acusação de violação do código de ética por suas críticas à Meghan Markle, Duquesa de Sussex. Morgan disse durante seu programa matinal “Good Morning Britain” da ITV que não acreditava em uma única palavra da Duquesa, após ela ter revelado para Oprah Winfrey que tinha pensado em suicídio devido às criticas que sofria dos jornalistas britânicos.

A ITV recebeu cerca de 50 mil reclamações do público a respeito do comentário de Morgan e a própria Meghan enviou uma carta à emissora e ao regulador para apresentar queixa.

Morgan pediu demissão poucos dias depois do episódio.

Após ser inocentado pelo Ofcom, o apresentador disse que o regulador "endossou enfaticamente meu direito de não acreditar no que o Duque e a Duquesa de Sussex estavam dizendo".

Notícias Relacionadas

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit