Meghan Markle fala que Família Real britânica tinha preocupações sobre quão escura seria a pele de seu filho

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

8 de março de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Numa entrevista chamada de "bombástica" a semana toda, após cenas prévias terem sido pouco a pouco liberadas, Meghan Markle, esposa do Príncipe Harry da Inglaterra, revelou à Oprah Winfrey como foi sua curta temporada de trabalho de pouco mais de 3 anos junto à Família Real britânica.

Na entrevista gravada há cerca de três semanas e exibida ontem à noite nos Estados Unidos pela CBS, a Duquesa de Sussex contou detalhes nada elogiosos sobre a dinâmica no Palácio de Buckingham, um deles envolvendo seu filho Archie, então ainda por nascer. Segundo a Duquesa, um familiar teve uma conversa com Harry sobre quão escura a cor da pele da criança poderia ser. Ela também disse que devido a criança ser birracial foi decidido que o bebê por nascer não receberia um título de Príncipe ou Princesa e, com isto, não teria direito a receber proteção da equipe de segurança.

Ela também revelou que devido à perseguição da imprensa, que a caluniava e distorcia os fatos, e a indiferença da Casa Real em querer ajudá-la, ela pensou em suicídio. "Eu só não queria mais estar viva".

Um dos fatos distorcidos, segundo Meghan, foi sobre ela ter feito Kate, sua cunhada e Duquesa de Cambridge, chorar. "Aconteceu o inverso. Poucos dias antes do casamento ela estava chateada com algo, relativo aos vestidos das aias, e isso me fez chorar. E realmente feriu meus sentimentos. Não houve um confronto e não acho que seja justo entrar em detalhes porque ela se desculpou e eu a perdoei. O que era difícil de superar era ser culpada por algo que não apenas não fiz, mas que aconteceu comigo", disse.

Harry também participou da entrevista de duas horas, mas apenas nos 30 minutos finais, e disse que esta era a última vez que o casal falaria sobre a Família Real e que era hora de seguir em frente. Ele confirmou a história sobre a questão racial do filho, mas disse que jamais a compartilharia na íntegra.

O casal também anunciou que o segundo filho que esperam e que deve nascer em meados deste ano será uma menina.

Elogios à Rainha

Meghan disse que a Rainha Elizabeth, avó de Harry, sempre foi maravilhosa com ela. "Adorei estar na sua companhia” esclareceu. Harry também disse que, acima de tudo, tinha um grande respeito pela avó e que Elizabeth sabia que os dois haviam decidido deixar a Família Real antes do anúncio.

Críticas ao sistema

Meghan fez questão de enfatizar que a Família Real é algo diferente da "Firma", um modo de se referir ao sistema de funcionamento da Casa Real. Ela elogiou a Família, enquanto Harry disse que não percebeu que durante todos estes anos estava "encurralado" pelo sistema". “O meu pai e o meu irmão estão encurralados. Não podem sair e eu tenho uma enorme compaixão por isso", enfatizou sobre o fato dos dois serem os próximos monarcas do Reino Unido.

Harry critica o pai

Harry confessou que o pai, Charles, cortou o repasse de dinheiro ao casal ainda no início de 2020 – quando o casal anunciou que deixaria de atender a agenda de forma integral no que foi chamado popularmente de Megxit – e que deste então tem vivido com o dinheiro herdado da mãe, a Princesa Diana. Ele falou também que se sente decepcionado com o pai, que teria deixado de atender seus telefonemas, pedindo para Harry fazer seus requerimentos por escrito.

Sobre o irmão William ele disse que ambos estão seguindo caminhos diferentes, o mesmo já dito em 2019 após a viagem do casal à Africa, enfatizando que os irmãos não se dão bem há mais de dois anos.

Casamento às escondidas

Harry e Meghan revelaram que se casaram em cerimônia religiosa secreta três dias antes do casamento oficial e público e que a celebração só contou com a presença do casal e do arcebispo da Cantuária. Dissemos ao arcebispo: “esta coisa, este espetáculo, é para o mundo, mas queremos a nossa união entre nós”.

Repercussão

A entrevista, considerada a mais importante de um membro da realeza desde a Princesa Diana, mãe de Harry, falar com o jornalista Martin Bashir, da BBC, em 1995, repercutiu em diversos veículos de imprensa importantes, como na Reuters, no The New York Times e no El País Brasil, que escreveu: "uma bomba atrás da outra, durante duas horas". Já o Bom Dia Brasil da Rede Globo de hoje de manhã anunciou que a entrevista era "manchete nos principais jornais do mundo".

No Twitter Brasil, às 22h30min de ontem à noite no horário brasileiro, o termo “Meghan” esteva em 1º lugar nos topic trends, com 276 mil tuítes. Nos Estados Unidos não foi diferente e no mesmo horário o termo “Royal Family” estava em 1º lugar, com 58,6 mil menções, enquanto Archie, o nome do filho do casal, estava em 2º lugar, com 14,1 mil tuítes.

Notícias Relacionadas

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit