Rússia: Desastre aéreo mata 32 e fere 11 pessoas na Sibéria

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Uma aeronave ATR 72 similar ao acidentada.
Foto: Arpingstone/Wikimedia Commons.

Agência Brasil

2 de abril de 2012

Um avião de passageiros com 43 pessoas a bordo, 39 passageiros e quatro tripulantes, caiu ontem na Sibéria, na Rússia. Segundo agências russas, entre elas a RIA, citando fontes de bombeiros, o acidente aéreo matou 32 pessoas e apenas 11 deles sobreviveram, entre os mortos estão crianças.

A aeronave de marca ATR 72, um bimotor turbo-hélice de fabricação francesa e pertence à empresa russa Utair, decolou do aeroporto da cidade de Tyumen, na região de Surgut (no Norte do país), em direção à República Autônoma da Sibéria dentro da Rússia. O avião caiu a 45 quilômetros do local da decolagem.

De acordo com relatos, segundos após a decolagem do aeroporto Roshchino, houve explosão e em seguida a queda. De acordo com informações preliminares, cinco dos feridos permanecem em estado grave. "Recorreu uns 40 quilômetros antes de cair.", relatou porta-voz do Centro Regional de Situações de Emergência.

Às 05:50 UTC após a decolagem no aeroporto Roshchino, por razões desconhecidas, o avião ATR-72 caiu. Segundo dados preliminares, há vítimas.

As autoridades competentes disseram que encontraram duas caixas-pretas do avião, o que facilitará a investigação para determinar as causas do acidente da aeronave.

O Ministro de Emergências da Rússia confirmou a lamentável cifra de 29 falecidos produto do acidente. Além disso, informou que 200 socorristas foram enviados ao local do desastre meiante helicópteros e 43 veículos especializados.

Os investigadores suspeitam que múltiplas violações da movimentação manual por parte dos pilotos haviam sido a causa do acidente.

Fontes[editar]

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com