Quase 400 refugiados são resgatados pela Guarda Costeira de Bangladesh

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

17 de abril de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram
Campo de refugiados rohingyas no Bangladesh, em 2019

As autoridades de Bangladesh anunciaram que resgataram uma traineira que transportava pelo menos 382 refugiados rohingyas depois de 58 dias à deriva no Golfo de Bengala.[1] O barco, que partiu das proximidades de Ukhia e Teknaf, no extremo sudeste de Bangladesh, tentou chegar à Malásia, mas foi impedido devido a restrições ligadas à pandemia de COVID-19.

Após sete dias de navegação nas águas territoriais de Bangladesh, os passageiros finalmente desembarcaram em Baharchara, não muito longe do seu local de partida. Segundo o porta-voz da Guarda Costeira, mais de 30 pessoas pereceram a bordo e seus corpos foram jogados no mar. Várias equipes do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados ajudaram os sobreviventes, que estavam "extremamente desnutridos e desidratados", segundo um porta-voz.

Os rohingyas, uma minoria muçulmana do noroeste de Myanmar, são vítimas de uma repressão sangrenta desde 2017, que forçou cerca de 1 milhão de membros a fugir para Bangladesh. No entanto, devido a dificuldades de integração, muitos estão tentando alcançar outros países, como Tailândia ou Malásia. Desde o final de 2019, quase mil refugiados rohingyas foram presos pelas autoridades de Bangladesh enquanto tentavam partir para a Malásia.

Fontes

Notas

  1. Segundo o artigo da Agence France-Presse publicado pela TV5Monde, o barco levava 396 refugiados, incluindo 182 mulheres e 64 crianças.
Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit