Pesquisadores hackearam Mercedes-Benz remotamente

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

10 de agosto de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Especialistas da empresa chinesa de cibersegurança Qihoo 360, especializada em cibersegurança veicular, descobriram quase duas dezenas de vulnerabilidades nos carros Mercedes-Benz Classe E, incluindo problemas que permitem o hackeamento remoto do carro.

Os resultados do estudo, realizado desde 2018, foram apresentados na conferência Black Hat, que foi realizada em formato virtual este ano em conexão com a pandemia do coronavírus.

Durante a análise, os especialistas identificaram 19 vulnerabilidades na Mercedes-Benz, cuja exploração possibilitou o acesso aos sistemas informáticos do automóvel para ligar o motor à distância e abrir as portas.

O problema era que os servidores não autenticavam solicitações do aplicativo móvel Mercedes me, por meio do qual os proprietários de automóveis podem controlar remotamente várias funções do veículo. Segundo os pesquisadores, por meio dessa vulnerabilidade, um hacker pode bloquear e destravar portas de carros, levantar e abaixar o teto, acender os faróis e até dar partida no motor.

É importante notar que os especialistas não conseguiram hackear nenhuma das funções de segurança do carro.

A equipe passou as informações de vulnerabilidade para a Mercedes-Benz e elas foram corrigidas em dezembro de 2019.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit