Obra no metrô de São Paulo desaba

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

14 de janeiro de 2007

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Obras do Metrô de São Paulo desabam.

O desabamento ocorreu perto da Estação Pinheiros

Um duto vertical de cerca 40 metros de diâmetro e 35 de profundidade no canteiro para a construção linha 4-Amarela entre as estações Pinheros e Faria Lima em São Paulo desabou. O acidente foi perto da estação Pinheiros, numa região densamente povoada na capital paulista[1]. O local do canteiro de obras fica localizado entre a Avenida das Nações Unidas, Rua Paes leme e Rua Capri[2] Vários automóveis cairam na cratera depois do desabamento. Imóveis circunvizinhos podem estar estruralmente comprometidos. Moradores de casas e edificíos perto do acidente foram retirados as pressas.[3][4][5]

Manifestação das autoridades

O governador do estado de São Paulo José Serra (PSDB) comentou o seguinte:

Quem estiver lá dentro, terá sido vítima, mas não se sabe quantos

—Referindo-se à perspectiva de sobrevivência das pessoas soterradas no acidente


O vice-governador do estado de São Paulo Alberto Goldman também comentou sobre o acidente:

O grande volume de chuvas é previsível. A engenharia em algum momento falhou

— Referindo-se à as causas do acidente, e culpando, a parte, a engenharia da construção


Ver também

Wikipedia-logo-v2.svg
Na Wikipédia há um artigo sobre Metrô de São Paulo.

Fontes

  1. Obra no metrô de São Paulo desaba, 15 de setembro de 2021. Página visitada em 14 de janeiro de 2007. Arquivada em 20 de janeiro de 2007
  2. posição no google maps
  3. Obra no metrô de São Paulo desaba, 15 de setembro de 2021. Página visitada em 14 de janeiro de 2007. Arquivada em 15 de janeiro de 2007
  4. Obra no metrô de São Paulo desaba, 15 de setembro de 2021. Página visitada em 14 de janeiro de 2007. Arquivada em 15 de janeiro de 2007
  5. Obra no metrô de São Paulo desaba, 15 de setembro de 2021. Página visitada em 14 de janeiro de 2007. Arquivada em 14 de janeiro de 2007