Moradores de casas afetadas pelo acidente do metrô passam a ficar em hotel

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Na Wikipédia há um artigo sobre Metrô de São Paulo.

17 de janeiro de 2007

Brasil

O acidente no metrô que causou a cratera em São Paulo teve várias vítimas, mudou o trânsito e afetou muitas casas e famílias.

Cerca de 80[1] propriedades foram evacuadas. Destas, 69[2] casas foram verificadas e 55 foram interditadas, a maior parte na Rua Gilberto Sabino, em Pinheiros, e 79 famílias estão hospedadas em hotéis na região, com despesas pagas pelo Consórcio.

A Defesa Civil do município de São Paulo condenou treze imóveis, sendo três comerciais, que já foram demolidos, e dez residenciais, que terão o destino decidido pelo Consórcio.

Os locais interditados

Na Rua Capri, foram interditadas 17 casas, um estabelecimento comercial, um terreno e um estacionamento.

Na Rua Conselheiro Pereira Pinto, foi interditado um prédio de 12 apartamentos.

Na Rua Gilberto Sabino foram 26 casas interditadas.

42 imóveis continuam interditados por tempo indeterminado. A liberação depende da desmontagem da grua, que também correu risco de desabar no acidente, e da estabilidade do solo. Antes de serem liberadas as casas serão vistoriadas novamente.

Imóveis condenados

Treze imóveis localizados nas Ruas Gilberto Sabino, Capri e Conselheiro Pereira Pinto foram condenados pela Defesa Civil do município de São Paulo

A primeira casa demolida será a casa da Rua Capri, número 162, bem próxima ao local do desabamento. A casa está ameaçada de desabamento pois parte dela foi tragada e o restante está com rachaduras e afundamento do piso.

A família, um casal de irmãos na faixa de 35 anos, os pais idosos em torno de 70 anos, e sobrinhos novos de 2 anos e 6 meses, já começou a negociar a indenização.

Um estacionamento vizinho à casa também está sendo demolido.

Outras duas casas também foram demolidas, as de números 40 e 162 da Rua Capri.

Assaltos a casas

No meio da tragédia assaltantes tentaram invadir uma casa vizinha a cratera, na Rua Paes Leme, durante a madrugada de sábado (13), por volta das 5h. A Polícia Militar conseguiu impedir o grupo, mas ninguém foi preso. Policiais continuam fazendo ronda no local.[3]

Indenizações

De acordo com o subprefeito de Pinheiros, o Consórcio vai montar uma central de atendimento às famílias dos imóveis condenados, onde serão discutidas as indenizações.

Ver também

Fontes

  • http://g1.globo.com/Noticias/0,,MUL743-5605,00.html
  • http://g1.globo.com/Noticias/0,,MUL1215-5605,00.html
  • http://g1.globo.com/Noticias/0,,MUL743-5605,00.html