Maksim Martsinkevich comete suicídio

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

17 de setembro de 2020

Максим Марцинкевич.jpg

Nesta quarta-feira (16), o nacionalista russo Maksim Martsinkevich, conhecido como "Tesak", cometeu suicídio na prisão provisória nº 3 em Cheliabinsk.

Ele deixou uma carta onde pedia perdão, disse que não queria causar problemas para a administração do centro de detenção e pediu para dar a sua esposa um livro sobre comunismo e um diário pessoal. O conteúdo exato da carta ainda é desconhecido.

No final de dezembro de 2018, um tribunal de Moscou condenou Maxim a dez anos por ataques a pessoas sob o pretexto de combater o tráfico de drogas. Em outubro, um tribunal de Syktyvkar reduziu o período em um ano.

Maxim Martsinkevich nasceu em 8 de maio de 1984 em Moscou. Ele tornou-se famoso por produzir vídeos para internet. Foi líder de uma organização neonazista proibida na Rússia, e co-fundador do movimento Restrukt.

Ele foi julgado três vezes por extremismo. O primeiro processo contra ele foi aberto em 2007. Após 2 anos — por incitar o ódio étnico em seu vídeo —, foi condenado a 3,5 anos de prisão. Em 2014, foi condenado a 5 anos em prisão de segurança máxima.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com