Líder do Taliban está 'provavelmente morto' em ataque aéreo dos EUA

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Portal Obituário
Outras notícias sobre obituário

22 de maio de 2016

Um comunicado da Direcção Nacional de Segurança do Afeganistão deu a primeira confirmação de que o líder do Taliban (ou Talibã), mulá Akhtar Mansour está oficialmente morto. O conselho de liderança do Taliban afegão se reuniu no domingo para discutir sucessão depois os Estados Unidos fez ataques aéreos no Paquistão e matou o líder na noite de sexta-feira (hora local). Isto também foi confirmado pela Reuters, que tinha usado duas fontes do Taliban.

No sábado, as autoridades dos EUA informaram que o líder do Taliban, mulá Akhtar Mansour foi alvejado e morto. Os ataques ocorreram em uma área remota do Paquistão que faz fronteira com o Afeganistão.

Se confirmada, a morte poderia ter grandes implicações na organização terrorista, com muitos especialistas que sugerem que tal movimento poderia atrasar ainda mais as actuais negociações de paz entre o Taliban e os EUA.

O porta-voz do Pentágono, Peter Cook, confirmou em um comunicado que o ataque tinha ocorrido, mas recusou-se a especular sobre o destino de Mansour. Na declaração, Cook disse: "(Mansour) tem sido o líder do Taliban e ativamente envolvido com planejamento de ataques contra instalações em Cabul e em todo o Afeganistão, apresentando uma ameaça para civis afegãos e forças de segurança, nosso pessoal e parceiro de coalizão".

Mansour foi apontado como líder da organização terrorista em julho de 2015, após vier à tona a revelação de que o fundador do grupo, mulá Omar estava morto há mais de dois anos.

Cook disse que as autoridades ainda estavam em processo de avaliação dos resultados e mais informações seriam fornecidas quando se trata de entregar.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati