Líder do Taliban está 'provavelmente morto' em ataque aéreo dos EUA

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Portal Obituário
Outras notícias sobre obituário

22 de maio de 2016

Um comunicado da Direcção Nacional de Segurança do Afeganistão deu a primeira confirmação de que o líder do Taliban (ou Talibã), mulá Akhtar Mansour está oficialmente morto. O conselho de liderança do Taliban afegão se reuniu no domingo para discutir sucessão depois os Estados Unidos fez ataques aéreos no Paquistão e matou o líder na noite de sexta-feira (hora local). Isto também foi confirmado pela Reuters, que tinha usado duas fontes do Taliban.

No sábado, as autoridades dos EUA informaram que o líder do Taliban, mulá Akhtar Mansour foi alvejado e morto. Os ataques ocorreram em uma área remota do Paquistão que faz fronteira com o Afeganistão.

Se confirmada, a morte poderia ter grandes implicações na organização terrorista, com muitos especialistas que sugerem que tal movimento poderia atrasar ainda mais as actuais negociações de paz entre o Taliban e os EUA.

O porta-voz do Pentágono, Peter Cook, confirmou em um comunicado que o ataque tinha ocorrido, mas recusou-se a especular sobre o destino de Mansour. Na declaração, Cook disse: "(Mansour) tem sido o líder do Taliban e ativamente envolvido com planejamento de ataques contra instalações em Cabul e em todo o Afeganistão, apresentando uma ameaça para civis afegãos e forças de segurança, nosso pessoal e parceiro de coalizão".

Mansour foi apontado como líder da organização terrorista em julho de 2015, após vier à tona a revelação de que o fundador do grupo, mulá Omar estava morto há mais de dois anos.

Cook disse que as autoridades ainda estavam em processo de avaliação dos resultados e mais informações seriam fornecidas quando se trata de entregar.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati