Investidores americanos estão pensando em adquirir o TikTok

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

23 de julho de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram
Navegação Internet
Outras notícias sobre Internet

Os investidores americanos da empresa chinesa ByteDance, dona da TikTok, estão considerando adquirir o aplicativo popular para não perder o controle se ele estiver bloqueado nos Estados Unidos.

Segundo o The Information, um pequeno grupo de investidores está discutindo a compra com a alta administração da ByteDance. Pode incluir a participação da empresa de ações General Atlantic e um fundo de risco da Sequoia Capital, que já investiu em startups Apple, Google, PayPal etc. De acordo com dados preliminares, o fundador e CEO da ByteDance, Zhang Yimin, não é contra esse acordo.

As notícias sobre a possível compra do TikTok por empresas americanas vieram depois que as autoridades americanas anunciaram sua intenção de bloquear o aplicativo no país. Segundo o secretário de Estado, Mike Pompeo, o TikTok representa uma ameaça à segurança, pois transfere os dados dos cidadãos americanos para o governo da China.

Pompeo até aconselhou os usuários a serem cautelosos com o aplicativo se não quiserem suas informações pessoais "nas mãos do Partido Comunista Chinês". Rumores sobre uma possível proibição do TikTok nos Estados Unidos foram confirmados mais tarde por Donald Trump. Como o presidente explicou, o bloqueio do aplicativo é considerado uma das opções de punição para a China "pelo coronavírus".

Na semana passada, o assessor econômico da Casa Branca, Larry Kudlow, sugeriu que a TikTok se separasse da ByteDance e se tornasse uma empresa americana independente para acabar com os rumores de uma parceria com o governo chinês de uma vez por todas. Como alternativa, o ByteDance pode vender o aplicativo para uma empresa americana.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com