IBM e Microsoft se afastarão de termos racistas e ofensivos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

24 de agosto de 2020

A tendência de se livrar de termos ofensivos e racistas continua sendo um tema quente em 2020, com a IBM e a Microsoft aderindo agora. Grandes empresas e organizações continuam tentando limpar seu jargão técnico, e essa solução já foi utilizada por GitHub, Twitter, Google, Apple e até mesmo por desenvolvedores das linguagens Python e Go.

Conforme relatado pelo ZDNet, a Microsoft vem pensando em substituir termos controversos há vários anos, mas à luz dos eventos recentes. Por exemplo, o termo “slave” ("escravo" em português) foi substituído.

A IBM criou uma equipe de profissionais. Este grupo está atualmente revisando cerca de 15 termos técnicos e procurando alternativas adequadas. A lista inclui diversos termos racistas como slave, blacklist (lista negra) e whitelist.

Fomtes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com