Fauci: o novo coronavírus nunca desaparecerá

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

7 de agosto de 2020

O epidemiologista chefe dos Estados Unidos, Dr. Anthony Fauci, acredita que o mundo não será capaz de erradicar completamente o novo coronavírus, que já infectou 18,8 milhões de pessoas.

Em entrevista exclusiva à Reuters, Fauci, chefe do Instituto Nacional para o Estudo de Doenças Alérgicas e Infecciosas, disse que o vírus nunca iria embora devido à sua natureza "altamente transmissível". Ao mesmo tempo, o especialista acredita que com “uma combinação de uma boa vacina e atenção às medidas de saúde pública” a crise pode ser superada.

Pelas previsões de Fauci, será possível controlar o vírus a partir de 2021. Ele expressou "otimismo cauteloso" de que uma vacina eficaz seria aprovada até então.

“Provavelmente podemos obter dezenas de milhões de doses no início do ano”, disse Fauci. “Os fabricantes dizem que terão centenas de milhões de doses nos próximos meses, e talvez um bilhão até o final de 2021. Portanto, acho que o processo está ocorrendo em um ritmo bastante favorável”.

Enquanto isso, a gigante farmacêutica Johnson & Johnson anunciou que assinou um contrato com o governo dos EUA para fornecer 100 milhões de doses de sua vacina, no valor de mais de US$ 1 bilhão. Espera-se que a empresa comece a fase final dos testes em humanos em setembro, juntando-se a três outras empresas de biotecnologia dos EUA que também estão na fase três de testes: Novavax, uma iniciativa conjunta da Pfizer e da BioNTech da Alemanha, e um projeto conjunto entre Moderna e NIAI.

De acordo com o The New York Times, cerca de 400 importantes especialistas em saúde pediram à Food and Drug Administration que conduza uma revisão completa de segurança e eficácia das vacinas contra COVID-19 antes de disponibilizá-las ao público.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com