Deputado da Costa Rica reage contra a imprensa em plena sessão legislativa

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

20 de janeiro de 2015

Jorge Rodríguez Araya, um deputado de Costa Rica pelo Partido Unidade Social Cristã (PUSC) atacou contra os meios de comunicação que dão cobertura à sessão da Assembléia Legislativa em plena sessão parlamentar esta segunda-feira. Araya explodiu em ira logo depois que o meio local de comunicação CRHoy publicara uma nota com declarações do legislador momentos antes.

Araya jocosamente chamou "taliban" aos dois companheiros deputados (devido a suas barbas), para então jornalista da CRHoy, Jimena Soto relatou uma nota intitulada "Diputado Jorge Rodríguez llama talibanes a dos congresistas" ("Deputado Jorge Rodríguez chaama talibans os dois congressistas", em espanhol). Soto se encontrava na ala de imprensa da Assembleia Legislativa (o Parlamento costa-riquenho) junto a outros colegas de diferentes meios de comunicação, incluindo o repórter credenciado da Wikinotícias em Costa Rica, Luis Madrigal.

Momentos depois de publicar a notícia, o legislador a leu do seu assento, pegou novamente o microfone no Plenário e se dirigiu a seus companheiros legisladores.

"CRHoy acaba de publicar que o deputado Rodriguez chama taliban a dom Otto Guevara a dom Mario Redondo, pela barba, mas eu não sei CRHoy… Que pena, quanto aconteceu na universidade essa menina, o que significa que taliban ─e aqui eu tenho, senhorita, você pode ver diretamente lá ou lhe faço o desenho [animado]?", começou seu discurso o deputado.

"Que pena que até você se equivocam, donos da verdade absoluta, porém como você costuma dar-lhe esse tinge à notícia nada mais para que a gente morda o anzol, senhores deputados, como é possível que vocês suportem isso", declarou o deputado visivelmente chateado.

Ocupem-se de algo mais importante, sejam mais construtivo, não sejam vagabundos. (...) Um deve ser objetivo quando escreve, a caneta de um não pode estar ao serviço dos demais. Em seguida, sejam mais construtivos, e não façam o que diz Aaron [jornalista do diário La Nación] há um tempo atrás, fazer gestos aí, diretamente da ala de imprensa. Isso é o que nós temos ganhado os deputados com estes mal-criados, vulgares. Não todos, não todos, faço a exceção que há jornalistas que eu [mesmo] tiro o [meu] chapéu.

Jorge Rodriguez Araya, Deputado da Costa Rica

A intervenção do deputado se prolongou durante quinze minutos e chegado a metade do seu tempo, os demais jornalistas presentes no local começaram a aplaudir a repórter Jimena Soto. "Esses aplausos que vocês dão são aplausos como lhe disseram ao Judas quando entregou a Cristo. Porém vocês não me intimidam, não me vão a intimidar nunca, a imprensa não me intimida, porque quem faz isso só uma palavra tem e volto a dizer: é um covarde", declarou o deputado.

Momentos depois, o deputado do opositor Partido Libertação Nacional, Rolando González fora de microfones começou a discutir em voz alta com o deputado do PUSC. "Não, senhor, eu não vou a deixar que me maltratem a mim. Então tenho que deixar que me maltratem, vou a deixar que me maltratem, vou a deixar que me maltratem", lhe disse Rodriguez ao legislador do PLN.

A discussão subiu de tom ao ponto em que ambos deputados se exigiram calar-se um a outro, antes disto, o Presidente da Assembleia Legislativa, Henry Mora chamou à ordem do plenário; momentos depois vários legisladores abandonaram o salão de sessões, rompendo o quorum.

Após reiniciada a sessão, Rodríguez baixou o tom de seu discurso durante os três minutos que lhe restavam do tempo e posteriormente, os chefes e chefas de fração representados no Congresso da Costa Rica condenaram e censuraram as declarações do legislador do PUSC.

Fontes

Reportagem original
Esta notícia contém reportagem original de um Wikicolaborador.

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati