Covid-19: Europa doará 100 milhões de vacinas para África em dezembro; entidades reclamam da validade dos imunizantes

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.

30 de novembro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Em 22 de novembro de 2021, o Team Europe (União Europeia, Noruega e Islândia) anunciou que doará, ainda em 2021, 99,6 milhões de doses da vacina Johnson & Johnson para países da África, segundo o seguinte esquema inicial: Níger (496.800), Guiné Conakry (496.800), Mauritânia (144.000), República Centro-Africana (302.400) ), Djibouti (50.400), Nigéria (2.764.800), Togo (633.600) e República do Congo (230.400).

O Team também reforçou o compromisso de doar 500 milhões de vacinas nos próximos meses com os países mais vulneráveis.

O anúncio veio dias antes da descoberta, na África do Sul, da nova variante do Sars-Cov-2, a Ômicron, que segundo autoridades, pode estar ligada à baixa taxa de vacinação no país e em todo continente africano.

Ontem, num comunicado conjunto, a COVAX e a AVAT (African Vaccine Acquisition Trust) reclamaram do prazo de validade das vacinas quem têm sido doadas às nações africanas. "As doações de doses têm sido uma fonte importante de suprimento, enquanto outras fontes estão aumentando, mas a qualidade das doações precisa melhorar". "A maioria das doações até o momento foram ad hoc, fornecidas com pouca antecedência e prazos curtos. Isso tornou extremamente desafiador para os países planejar campanhas de vacinação", enfatizaram as entidades.

A África é até agora o continente que menos vacinou, com apenas 11% de sua população tendo tomado ao menos uma dose de uma vacina contra covid-19. A América do Sul lidera o ranking, com 73% de sua população imunizada com ao menos uma dose (acesse painel aqui).

Notícias Relacionadas

Fontes


Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit