Covid-19: governo da Espanha anuncia que já alcançou meta de doação de vacinas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

23 de novembro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Durante o evento Vacinação Solidária: cumprimento de compromissos, o Presidente do Governo, Pedro Sánchez, anunciou ontem que a Espanha já cumpriu o compromisso de doação de vacinas contra a covid-19 e de compartilhar conhecimento, com a liberação de uma patente. O Presidente do Governo enfatizou: "estamos em posição de demonstrar que podemos liderar a vacinação nacional e a vacinação global ao mesmo tempo. Podemos estar orgulhosos disso porque alcançamos 3 objetivos principais em tempo recorde".

O Governo da Espanha conseguiu doar mais de 30 milhões de doses de vacinas à COVAX antes do final de 2021, das quais mais de 7,5 milhões chegaram à América Latina, e compartilhar conhecimento para o progresso da ciência e da sociedade com a liberação de uma a patente do teste sorológico CSIC para a detecção do vírus. A Espanha, que já começou a administrar a terceira dose aos maiores de 60 anos e aos profissionais de saúde e áreas afins, tem 89% da população com mais de 12 anos totalmente imunizada.

“Para isso, foi fundamental que a União Europeia realizasse uma compra centralizada de vacinas, que a Espanha tivesse um grande sistema nacional de saúde, que as comunidades trabalhassem em coordenação com o governo em um grande exemplo de cogovernança, que nossos profissionais de saúde deram o exemplo com o seu esforço e empenho e que os espanhóis realizaram um grande exercício de responsabilidade se vacinando em massa e confiando na ciência e no referido sistema nacional de saúde”, disse Sánchez.

A Espanha também se comprometeu a continuar doando vacinas até atingir 50 milhões de doses durante o primeiro trimestre de 2022. "A América Latina, nossa região irmã, foi priorizada e agora estamos dedicando grandes esforços à África Subsaariana e outros países vizinhos. Faremos todo o possível para dar vacinas a quem se encontre em situação de maior vulnerabilidade. É uma obrigação ética e moral, pelo que doaremos mais de 2 milhões de doses a países nestes contextos”.

A Organização Mundial da Saúde estabeleceu a meta de vacinar 40% da população mundial antes do final de 2021 e 70% até meados de 2022. Nesse sentido, Sánchez indicou que “embora não estejamos todos a salvo do vírus, solidariedade não é uma questão territorial, mas humanitária. Diante de um problema de saúde global, a resposta deve ser coordenada e multilateral”.

Notícias Relacionadas

Fontes


Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit