Afro-estadunidenses celebram o Kwanzaa

Fonte: Wikinotícias

27 de dezembro de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

Afrodescendentes dos Estados Unidos desde ontem celebram o Kwanzaa, uma espécie de Natal dos afro-estadunidenses. A celebração vai do dia 26 de dezembro a 1º de janeiro, quando pessoas de origem africana trocam presentes e celebram, dançam e ascendem velas - sete velas, uma para cada dia, sendo 3 vermelhas, 3 verdes e uma preta. Cada vela significa um dos sete princípios básicos desta celebração e é acesa em dias diferentes: umoja (unidade); kujichagulia (autodeterminação); ujima (trabalho coletivo e responsabilidade); ujamaa (economia cooperativa); nia (propósito); kuumba (criatividade); imani (fé).

História

A festa tem origem nos Estados Unidos e foi lançada após a rebelião de Watts (causada por abuso policial contra um jovem negro em 1966), quando o professor Maulana Karenga, presidente de um centro de estudos negros na California State University e ativista dos direitos civis nos anos 60, criou o Kwanzaa para unir os africanos que viviam nos Estados Unidos.

O nome Kwanzaa deriva da frase “matunda ya kwanza”, que significa “primeiros frutos” em suaíli (língua originária do Quênia).

Apesar de ter surgindo nos Estados Unidos, a celebração está se espalhando pelo mundo, reporta a Wikipédia no artigo Kwanzaa.

Referências

Fontes