29 países condenam paralisação da internet na Bielorrússia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

18 de setembro de 2020

Dezenas de países condenaram veementemente as ações das autoridades bielorrussas, que continuam a tentar desligar a internet e bloquear conteúdo após as eleições presidenciais de 2020. Isto é afirmado em uma declaração conjunta sobre o bloqueio da internet na Bielorrússia.

“O bloqueio ou a filtragem dos serviços da internet restringem injustificadamente o direito à reunião pacífica e à liberdade de expressão… Em combinação com medidas restritivas e intimidação aplicadas a candidatos da oposição, bem como prisões e detenções em massa de membros da sociedade civil bielorrussa e jornalistas estão destruindo ainda mais o espaço cívico”, diz o comunicado, cujos autores prometeram apoiar o povo da Bielorrússia.

O apelo foi assinado por representantes das autoridades dos Estados Unidos, Austrália, Áustria, Bélgica, Bulgária, Canadá, Chipre, República Tcheca, Dinamarca, Estônia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Islândia, Irlanda, Japão, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Holanda, Noruega, Polônia, Eslovênia, Suécia, Suíça, Reino Unido e Ucrânia.

“Pedimos às autoridades bielorrussas que se abstenham de desconectar a internet. Pedimos ao governo bielorrusso que respeite… os direitos humanos e as liberdades fundamentais, a democracia e o Estado de Direito”, diz a declaração.

Fontes

Ligação a um site em russo США и еще 28 стран осудили отключение Интернета в БеларусиVOA, 18 de setembro de 2020

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com