Um segundo tiroteio em Copenhague põe em alerta a Dinamarca

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

15 de fevereiro de 2015

As autoridades da Dinamarca haviam informado que uma pessoa de 40 anos de idade perdeu a vida e três policiais ficaram feridos durante um tiroteio durante um debate sobre blasfêmia e liberdade de expressão realizado contra frente do prédio localizado em Copenhague, a capital dinamarquesa.

A polícia dinamarquesa informou que já se registrou outro tiroteio na capital, a menos de 24 do ataque ao café de Copenhague. Esta vez, o ataque teve lugar perto da principal sinagoga da cidade. De acordo a DW, neste segundo tiroteio, três pessoas ficaram feridas. "No tiroteio, una pessoa recebeu um tiro na cabeça e os agentes de polícia receberam respectivamente disparos no braço e a perna", informou a polícia.

No obstante, as autoridades haviam destacado que é "demasiado pronto" para determinar si há relação entre ambos ataques. Segunda a televisão pública DR, a estação de trem e metrô de Nørreport foi evacuada pela polícia. O suposto agressor fugiu à pé do lugar. Os eventos aconteceram na rua Krystalgade, localizada no centro da capital.

"Todavia não podemos decidir nada sobre a condição dos feridos" disse a polícia à AFP. Rasmus Thau Riddersh, testeminha dos fatos, declarou à BBC "que iria a tomar una copa com seus amigos perto do lugar dos disparos e ainda que não escutou o tiroteio, viu um homem tirado na rua".

As autoridades haviam realizado uma operação de busca do suspeito. O jornalista da BBC, Malcolm Brabant, informó que a capital foi invadida por sirenes e helicópteros, devido ao temor de novos ataques. A polícia advertiu que o centro da cidade não é seguro.

Tão só unas horas antes, um debate sobre blasfêmia e liberdade de expressão, em que participavam Lars Vilks, historiador y caricaturista da Suécia e François Zimeray, embaixador da França na Dinamarca, foi atacado à balas.

Notícia Relacionada

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati