Um segundo tiroteio em Copenhague põe em alerta a Dinamarca

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

15 de fevereiro de 2015

As autoridades da Dinamarca haviam informado que uma pessoa de 40 anos de idade perdeu a vida e três policiais ficaram feridos durante um tiroteio durante um debate sobre blasfêmia e liberdade de expressão realizado contra frente do prédio localizado em Copenhague, a capital dinamarquesa.

A polícia dinamarquesa informou que já se registrou outro tiroteio na capital, a menos de 24 do ataque ao café de Copenhague. Esta vez, o ataque teve lugar perto da principal sinagoga da cidade. De acordo a DW, neste segundo tiroteio, três pessoas ficaram feridas. "No tiroteio, una pessoa recebeu um tiro na cabeça e os agentes de polícia receberam respectivamente disparos no braço e a perna", informou a polícia.

No obstante, as autoridades haviam destacado que é "demasiado pronto" para determinar si há relação entre ambos ataques. Segunda a televisão pública DR, a estação de trem e metrô de Nørreport foi evacuada pela polícia. O suposto agressor fugiu à pé do lugar. Os eventos aconteceram na rua Krystalgade, localizada no centro da capital.

"Todavia não podemos decidir nada sobre a condição dos feridos" disse a polícia à AFP. Rasmus Thau Riddersh, testeminha dos fatos, declarou à BBC "que iria a tomar una copa com seus amigos perto do lugar dos disparos e ainda que não escutou o tiroteio, viu um homem tirado na rua".

As autoridades haviam realizado uma operação de busca do suspeito. O jornalista da BBC, Malcolm Brabant, informó que a capital foi invadida por sirenes e helicópteros, devido ao temor de novos ataques. A polícia advertiu que o centro da cidade não é seguro.

Tão só unas horas antes, um debate sobre blasfêmia e liberdade de expressão, em que participavam Lars Vilks, historiador y caricaturista da Suécia e François Zimeray, embaixador da França na Dinamarca, foi atacado à balas.

Notícia Relacionada

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati