Twitter reage ao decreto de Donald Trump sobre as redes sociais

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

2 de junho de 2020

Bandeira dos Estados Unidos
Outras notícias sobre os Estados Unidos
Localização dos Estados Unidos
Localização dos Estados Unidos

A gerência do Twitter comentou um decreto sobre redes sociais assinado pelo presidente dos EUA, Donald Trump.

A declaração refere-se à seção 230 da Lei de Ética das Comunicações dos Estados Unidos, que protege a inovação e a liberdade de expressão, e é baseada em valores democráticos.

"Tentativas de destruí-la unilateralmente ameaçam o futuro das aparências online e da liberdade na internet".
— Twitter

As ações do Twitter na Bolsa de Valores de Nova Iorque caíram 4,45%, para US$ 31,6. As ações do Facebook na NASDAQ caíram 1,61%, para US$ 225,45.

Em 28 de maio, Trump assinou um decreto sobre a regulamentação das redes sociais. Um projeto para remover delas o direto de remover conteúdos. Segundo o presidente, as decisões sobre a veracidade das informações, fazer alterações ou bloqueá-las são uma política editorial.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com