Tempestade tropical Agatha vira furacão e ruma para costa do México

Fonte: Wikinotícias

29 de maio de 2022

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

O Agatha hoje

Foi no Aviso 6A que o NHC dos Estados Unidos anunciou que a tempestade tropical Agatha - primeira a ser nomeada na temporada de furacões do Pacífico Leste de 2022 - tinha virado um furacão. O aviso foi emitido às 7 horas desta manhã, em horário local, e traz o alerta de que o fenômeno, atualmente classificado como C1, pode chegar a C2 antes de tocar solo na costa do estado mexicano de Oaxaca, numa área a sul de Puerto Escondido (veja trajetória aqui).

As previsões são que seu olho toque terra entre a noite de hoje e amanhã, segunda-feira. O Conagua emitiu um alerta para ventos e chuvas fortes, principalmente em Chiapas, Oaxaca, Tabasco, Guerrero e Veracruz.

Ciclones e a escala Saffir-Simpson

Todos os fenômenos de sistemas de baixa pressão - depressão, tempestade, ciclone, furacão e tufão - são ciclones, ou seja, sistemas meteorológicos com ventos ciclônicos, circulantes. Sua designação depende da força dos ventos, que por vez dependem de onde e se originam - podem ser extratropicais (mais perto dos polos), subtropicais (nas latitudes médias, de clima temperado) ou tropicais (entre os trópicos, mais perto da linha do Equador, onde as águas mais quentes alimentam sua força) - e do local onde atuam: são chamados simplesmente ciclones no Brasil e na Índia, por exemplo, mas furacões na costa do Atlântico Norte e tufões no Pacífico Oeste, na região entre o Japão e Filipinas.

Sua classificação como depressão, tempestade ou ciclone/furacão/tufão vai de acordo com a força dos ventos, sendo usada a Escala Saffir-Simpson, que prevê ventos sustentados de <62 a >252/km/h.

Quando chegam a categoria 3 (C3), com os ventos passando de 178/km, são chamados superciclones, superfuracões e/ou supertufões.

Eventos destacáveis recentes

Yakecan: ocorreu na costa do Rio Grande do Sul em maio de 2022, tendo começado como um ciclone extratropical na costa sudeste da Argentina, se intensificando mais a norte no Atlântico, em águas mais quentes, passando a ser subtropical. Algumas cidades registraram rajadas de vento de mais de 100km/h e ele foi classificado como tempestade subtropical;

Odette: em dezembro de 2021, o supertufão Odette (chamado também Rai) atingiu as Filipinas - considerado o país que mais é atingido por este tipo de sistema - onde levou à morte mais de 400 pessoas e causou prejuízos de mais de 500 milhões de dólares;

Tauktae: em maio de 2021, o superciclone Tauktae foi considerado o ciclone mais intenso a atingir a Índia em 30 anos, matando mais de 122 pessoas em sua passagem pela costa indiana e causando mais de 2 bilhões de dólares em prejuízos;

Eta e Yota: em 2020, entre o final de outubro e meados de novembro, dois ciclones tropicais, o Eta e o Yota, se transformaram em superfuracões de C4, atingindo uma vasta área, incluindo San Andrés e Providencia e países da América Central, matando mais de 200 pessoas e deixando entre 20 e 100 milhões de dólares em prejuízos.

Referências

Notícias relacionadas

Fontes