Telegram anuncia que implementará videochamadas em grupo

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

28 de abril de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Pavel Durov, um dos fundadores e CEO da organização Telegram, anunciou que os usuários ativos da plataforma de mensagens superou os 400 milhões em comparação aos 200 milhões em fevereiro de 2018. Enquanto que seu alto crescimento ao serviço alcançou a 1,5 milhão diarios. Para festejar-lo, anunciou seu enfoque da mensagem de texto para videochamadas. No momento, ele só oferece apenas chamadas de áudio a dois e esse enfoque coincide com o concurso de VoIP que foi realizado algumas semanas atrás, cujo vencedor ganhou 12 mil euros em prêmios.

O atual confinamento global [pelo COVID-19] pôs em manifesto a necessidade de uma ferramenta de comunicação de vídeo de confiança. As videochamadas em 2020 são muito parecidas ao que eram as mensagens em 2013. Existem aplicativos que as oferecem de forma segura ou utilizável, mas não ambas. Nós gostaríamos corrigir esse problema e combinar a usabilidade com a segurança, por isso que nos centraremos em lhe oferecer vídeo chamadas grupais seguras em 2020.

Comunicado da equipe do Telegrama

Também, sinalizou que seguirão os concursos, cujo bem ultrapassou os 2 milhões de euros. Para os próximos dias, serão entregues 400 mil euros aos melhores questionários de conhecimento educativo através do bot @Quizbot. Esta seção das pesquisas oferecerá temporizadores e dicas para respostas de qualquer assunto e idioma. A condição é que as propostas não devem infrigir os direitos autorais.

Além disso, Durov mostrou novas melhorias na versão 6.1. A interface do menu adjunto do cliente no Android foi simplificada em guias com dicas rápidas e em MacOS foi incluído um editor gráfico. Além disso, foi incorporado uma busca para 20 mil stickers (adesivos) criados e curados por 5 anos desde a publicação do primeiro conjunto oficial "Grandes Mentes".

Fuentes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com