Presidenta argentina Cristina Kirchner escreve uma carta ao papa Francisco

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

29 de junho de 2013

A presidenta da Argentina Cristina Fernández de Kirchner publicou a carta que lhe foi enviada pelo papa Francisco para felicitá-lo no dia do Pontífice em um tom casual, em sua jovem conta no Twitter. A carta foi divulgado pelo chefe de Estado.

A decisão da presidenta, escrevendo-se o pontífice foi por causa do Protocolo aconselhados a fazê-lo, porque agora o papa é argentino. Ela rejeitou o modelo de carta que apresentou para enviar o papa, recusando-se a enviar uma escrita mais formal, e disse: "Eu fui enviada uma carta de exemplo que parecia escrito protocolo de compromisso XIII Century". Em seguida, ele acrescentou: "Eu disse: 'Eu não vou assiná-lo". Para que continue enviando o enviou".

Além disso, no início da carta, o presidente queria levá-la com o nome do papa, mas deve ser recomendada a Sua Santidade.

Escrito pelo presidente letra é muito curioso, não só pelo tom informal, mas também pelo conteúdo, desde que ela na carta começa por afirmar que "[n]a verdade é a primeira vez que eu escrevo uma carta ao Papa. E para não mencionar felicitar a celebração do pontífice. Não faço ideia", disse Fernandez em um tom jovial.

Para terminar a carta, Fernandez disse "Adeus e cuida. Tome matte. Você me entende".

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com