Policía dispersa protestos em Seattle

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

3 de julho de 2020

A secretária de imprensa da Casa Branca, Kayleigh McEnany, anunciou a dispersão de protestos em Capitol Hill, Seattle. Segundo ela, foi "um experimento fracassado pelos democratas e pela esquerda radical".

A polícia usou a força para expulsar os manifestantes da zona "ocupada", que existe há cerca de duas semanas — após o assassinato de George Floyd, em Minneapolis — e causou queixas de empresas locais e indignação do presidente Donald Trump.

A prefeita de Seattle, Jenny Durkan, emitiu um decreto após dois tiroteios fatais em 29 de junho. De acordo com o decreto, todos os manifestantes que estavam no território foram declarados violadores do regime de emergência.

Cerca de 100 policiais participaram de uma operação para limpar o distrito na quarta-feira. No total, mais de 35 pessoas foram detidas. Eles foram acusados ​​de não cumprir os requisitos de dispersão, uso de violência e posse ilegal de armas. Durkan afirmou mais tarde que a maioria dos detidos não deve ser processada.

Um grupo de empresários locais processou a cidade, dizendo que as autoridades abandonaram a área, após os negócios se tornaram impossíveis devido à falta de policiais e bombeiros.

O procurador-geral dos EUA, William Barr, elogiou as ações do chefe de polícia local por "sua coragem e liderança em restaurar o estado de direito em Seattle".

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com