Pierre Nkurunziza, presidente do Burundi, morre aos 55 anos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pierre Nkurunziza em 2014
Imagem: US Department of State (Departamento de Estado dos EUA).

9 de junho de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Pierre Nkurunziza, presidente do Burundi, morreu aos 55 anos na segunda-feira. O governo do Burundi anunciou na terça-feira sua morte e divulgou que a causa da morte como uma parada cardíaca. Nkurunziza tornou-se presidente da nação africana em 2005 e iria deixar o poder em agosto.

A declaração do governo, publicada no Twitter, anunciava a morte do presidente "com grande tristeza para os burundianos e a comunidade internacional". Nkurunziza ficou doente no sábado à noite, depois de assistir a um jogo de vôlei e levado para o hospital. Apesar dos sinais de recuperação no domingo, ele sofreu uma parada cardíaca na segunda-feira e morreu, afirmaram eles. Sete dias de luto nacional foram anunciados.

Na terça-feira, sua viúva, Denise, estava sendo medicamente tratada no Quénia(em Portugal) ou Quênia(no Brasil). Um repórter da Al Jazeera no Quênia observou que notícias locais disseram que ela foi diagnosticada com coronavírus SARS-CoV-2.

Nkurunziza estava atualmente cumprindo seu terceiro mandato como presidente após ser eleito pela primeira vez em 2005. Sua decisão de concorrer a um terceiro mandato provocou tensões e um golpe fracassado no país em que centenas morreram. A constituição foi alterada novamente, permitindo-lhe concorrer a um quarto mandato antes de anunciar que se retiraria. Ele deveria ser sucedido como presidente em agosto por Evariste Ndayishimiye.

Burundi estava envolvido em uma guerra civil de 12 anos antes da presidência de Nkurunziza. Cerca de 300.000 pessoas foram mortas no conflito, durante o qual Nkurunziza serviu no CNDD-FDD, o grupo que acabaria se tornando o partido no poder do país.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com