Morre Jorge Picciani, ex-presidente da Alerj

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jorge Picciani na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ) em 2015

14 de maio de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O ex-deputado estadual Jorge Picciani, de 66 anos, morreu nesta sexta-feira (14). Desde 8 de abril está internado no Hospital Vera Nova, em São Paulo, onde recebeu tratamento para câncer de bexiga. Picciani foi reeleito Presidente da Assembleia Legislativa do RJ (Alerj).

Foi aliado do ex-governador Sérgio Cabral e foi até investigado por Lava Jato por lava. Em 2019, ele foi considerado culpado pelo Tribunal de Justiça do Segundo Distrito Federal. Os dois filhos de Picciani, Leonardo e Rafael, também estão na política. É atualmente o presidente da Alerj, André Ceciliano (PT).

Picciani é o alvo das duas principais operações anticorrupção da Alerj. Em novembro de 2017, além de representar Paulo Mello e Edson Albertassi, a Operação Cadeia Velha prendeu também o então presidente da Câmara dos Deputados.

Segundo a uma pesquisa, os representantes aproveitaram sua influência para aprovar o projeto da Alerj em favor de empresas de ônibus e empreiteiras.

Um ano depois, Picciani, que estava em prisão domiciliar, e outros nove parlamentares foram alvo de Furna da Onça, cobrando mensalidades de no máximo 100 mil reais e votando conforme os interesses do governo.

O ex-presidente da Alerj acabou deixando cinco filhos: o ex-deputado federal Leonardo Picciani; o ex-deputado estadual e ex-secretário municipal de Transportes do Rio, Rafael Picciani; o zootecnista e empresário Felipe Picciani; Arthur, de 10 anos, e o caçula Vicenzo.

Fonte

Pedro Figueiredo, TV Globo. Morre Jorge Picciani, ex-presidente da Alerj — G1, 14 de maio de 2021.

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit