Manifestantes incendeiam sede do partido do presidente mexicano em Guerrero

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Agência Brasil

11 de novembro de 2014

Um grupo indeterminado de pessoas (entre mil a 2 mil pessoas), entre eles da escola normal ("estudantes") e professores no estado de Guerrero, realizaram hoje manifestação e em seguida atacaram e incendiaram a sede do Partido Revolucionário Institucional (PRI), o partido no poder, em Chilpancingo (capital de Guerrero, estado do Sul do México), como parte de seus protestos sobre o desaparecimento de 43 alunos em Iguala de la Independencia e da falta de resultados das investigações, que teve vários de seus membros da polícia e do crime organizado presos por suspeita de participação no desaparecimento. Depois do ataque contra a sede do PRI, os manifestantes entraram em confronto com a polícia local.

A manifestação de hoje foi organizada por estudantes e professores da Universidade Autônoma de Guerrero, que caminharam do centro de Chilpancingo até a Cidade Universitária. Por volta das 11 horas (horário local), pessoas armadas com paus, pedras e rojões (ou foguetes) chegaram na sede do PRI, onde atacaram o prédio e atearam fogo. Diante dos fatos, agiram os 200 da policía anti-distúrbios ("tropa de choque") para dispersar os manifestantes com gás lacrimogêneo. No entanto, apesar da repressão, alguns dos manifestantes, decidiram enfrentar a tropa de choque, degenerando confronto entre eles. Embora não existam dados oficiais, várias pessoas ficaram feridas, incluindo jornalistas e policiais.

O dirigente do PRI no estado, Cuauthémoc Salgado, teve o escritório edifício incendiado, que informou à imprensa o número menor do que era divulgado anteriormente dos manifestantes: foram entre 400 a 500 pessoas atacaram a sede do partido, onde 60 funcionários estavam trabalhando no momento do ataque, mas puderam deixar as instalações, acusando os manifestantes de serem vândalos:

Foi possível remover o pessoal, estavam retidos, porém só tinha os dirigentes do partido, porém ótimos, se apoderaram do edifício e agora estamos a uma distância para evitar uma desgraça. (...) Nós os incendiaram, destruíram todos os móveis lá, queimaram os escritórios (...) tinha pessoal, felizmente não houve incidentes.
Cuauthémoc Salgado

Mesmo assim, entre os manifestantes detidos era Juan José Gatica, Subsecretário de Estado de Segurança Pública. No entanto, CNN México informou que a Coordinadora Estatal de Trabajadores de la Educación en Guerrero (Coordenadora Estadual dos Trabalhadores da Educação em Guerrero, CETEG) concordaram em trocar Gatica em troca da libertação de três professores detidos durante os atos violentos. Às 13hs15min (hora local), acabaram os confrontos entre manifestantes e a polícia. No município de Tlapa de Comonfort, outro grupo de normalistas e professores atacaram os escritórios do PRI.

Antes dos ataques, o PRI governista determinou enviar um comunicado a seus 81 escritórios municipais para pedir-lhes extrema precaução. Os ataques registrados ocorrem um dia depois de um grupo de manifestantes tomaram por três horas o Aeroporto de Acapulco. O PRI é o partido do presidente Enrique Peña Nieto, muito criticado pela falta de habilidade política para lidar com a situação e demora em cobrar respostas das autoridades. Nieto esteva hoje em Pequim, onde participou do Fórum de Cooperação Ásia-Pacífico (Apec).

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati