Mídia social desempenha papel significativo na conscientização política entre os jovens

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Um protesto no campus Thammasat Rangsit em 10 de agosto de 2020

27 de outubro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

A mídia social tem desempenhado um papel significativo na conscientização política entre os jovens tailandeses, e muitos deles acreditam que podem aproveitar o poder das plataformas online e das tecnologias digitais em seus protestos antigovernamentais.

Pavinee, uma estudante de 21 anos que se juntou aos três eventos de protesto recentes, admitiu que a mídia social a inspirou a se tornar politicamente ativa depois de expô-la a uma vasta quantidade de informações não disponíveis em livros ou salas de aula.

“Essa informação me fez perguntar: 'como isso pode acontecer no nosso país?' Então fiz minha pesquisa para obter respostas. E quanto mais eu leio, mais eu descobri sobre a injustiça. Então decidi sair e lutar ", disse ela.

Ela que usa o Twitter e outras plataformas de mídia social. Segundo ela várias medidas usadas pelo governo para limitar a expressão política, como buscar fechar sites e dispersar os manifestantes, refletem uma falta de compreensão da mídia digital.

"O governo pode pensar que tudo acabará se os líderes do protesto forem presos e os meios de comunicação estiverem sob seu controle. No entanto, ninguém está nos "puxando pelos fios". Estamos lutando contra a injustiça, os padrões duplos na aplicação da lei e as disparidades sociais", disse ela.

Segundo ela o melhor curso de ação para o governo seria a renúncia do primeiro-ministro e uma nova carta a ser redigida que promova a democracia.

“O governo pode ganhar tempo, mas os conservadores só ficarão menores em número. O tempo está do nosso lado. Vamos vencer essa luta”, mencionou ela.

Notícias relacionadas

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com