México: Político chama Ronaldinho de "macaco" e pede desculpas após racismo

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

15 de setembro de 2014

MéxicoCarlos Manuel Treviño Núñez, secretário de Desenvolvimento Social do Estado de Querétaro, entre 2006 a 2009 e membro do Partido da Ação Nacional (PAN), mostrou seu enojo pela congestão de tráfico que produziu a apresentação oficial de Ronaldinho Gaúcho ou simplesmente Ronaldinho com Gallos Blancos de Querétaro. No entanto, na mensagem publicada no Facebook, o político mexicano chamou "símio" ("macaco" em espanhol) o jogador brasileiro.

En serio trato de ser tolerante, pero DETESTO EL FUTBOL., [sic] y el fenómeno idiotizante que produce... Lo detesto aún mas porque la gente estorba e inunda las avenidas para hacer que tarde dos horas para llegar a casa... Y todo para ver a un SIMIO... [sic] Brasileño, pero simio aun. Esto ya es un circo ridículo.
(Seriamente [, eu] trato de ser tolerante, porém DETESTO O FUTEBOL., [sic] e o fenômeno idiotizante que produz... O detesto ainda porque a gente faz e inunda as avenidas para fazer que tarde duas horas para chegar em casa... E tudo [isso] para ver a um MACACO... Brasileiro, porém macaco mesmo. Isso já é um circo ridículo.)

Treviño Núñez

Reações[editar]

Imediatamente, a forte mensagem provocou a polêmica, com grande repercussão negativa no México. O novo clube de Ronaldinho pediu um "punição exemplar" para Carlos Manuel Treviño Núñez às autoridades locais e exigiu retratação.

O clube de futebol exigiu uma punição por racismo contra o jogador, a assinatura "mais importante na história do futebol mexicano", sinaliza Infobae. "Levaremos até as últimas consequências da lei, para que este tipo de expressões não voltam a afetar a nenhum de nossos jogadores e membros do clube". O Clube se pronunciou em contra de todas as formas de discriminação.

“Exortamos as respectivas autoridades para que tomem medidas sobre o assunto e afirmamos que como clube levaremos até as últimas consequências da lei, para que este tipo de expressões não voltam a afetar a nenhum de nossos jogadores e nem membros do clube”, sinaliza em um comunicado.

A opinião pública mexicana e fãs de Ronaldinho dentro e fora do México manifestaram repúdio das declarações racistas, centenas de pessoas manifestaram a sua solidariedade com Ronaldinho. O líder PAN, José Báez Guerrero, informou que vai ser solicitada a expulsão de Treviño do partido.

Com repercussão negativa, o político Treviño voltou às redes sociais, Facebook e Twitter para se desculpar pelo ato de racismo cometido contra Ronaldinho Gaúcho. Ele apagou o comentário racista e pediu desculpas para se dizer arrependido pelo ato: “Ofereço um sincero desculpar [sic] ao @10Ronaldinho por meu infeliz comentário. Assumo a responsabilidade dos meus atos”. Pouco tempo depois, o político cancelou seus perfis das redes sociais.

Enquanto isso, centenas de pessoas manifestaram a sua solidariedade com Ronaldinho; por meio do hashtag #TodosSomosSimios (ou #TodosSomosMacacos) foram mostrados o apoio ao jogador dos Gallos Blancos.

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati