Jornalista do Washington Post acusa weblogs de espalhar desinformação e criar teorias da conspiração

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

3 de agosto de 2006

O jornalista Jefferson Morley, que escreve para o jornal The Washington Post e tem um weblog chamado World Opinion Roundup ("Amostra da Opinião Mundial") disse que alguns weblogs estão a "espalhar desinformação e teorias conspiratórias" sobre o incidente em Qana, no Líbano. A disputa entre setores da imprensa e da blogosfera continua.

O jornalista começa o seu artigo: The Qana Conspiracy Theory ("A Teoria da Conspiração de Qana") da seguinte forma: "Ao mesmo tempo em que o Hizbollah ganha apoio em todas as partes do Oriente Médio logo depois do ataque aéreo israelense que matou pelo menos 57 civis libaneses durante o final de semana, uma visão alternativa do ataque está a emergir em weblogs: que o incidente foi na realiade encenado pelo Hizbollah".

Segundo Morley, aquilo que ele chama de "teoria da conspiração" é um "exemplo de como a internet pode informar erroneamente". Ele continua e diz que o caso revela "uma demanda popular por justificativas para o facto de Israel (e por tabela, o seu maior aliado e fornecedor de armas: os EUA) ter sido responsável pelas mortes de dezenas de mulheres e crianças num posto do Hizbollah".

O jornalista acrescenta que: "numa época em que a opinião pública de americanos e israelense em relação à guerra divergem radicalmente da opinião do resto do mundo, a emergência de teorias conspiratórias da direita equivalentes às do 11 de setembro vale a pena ser analisada".

O jornalista Jefferson Morley apresenta os seguintes argumentos para justificar a sua tese de que não pode ser verdade que o Hizbollah teria feito alguma encenação nos eventos decorrentes do bombardeio em Qana:

  • se não foram as bombas dos israelenses, então quem matou as vítimas? O jornalista alega que os bloggers não explicam.
  • como o Hizbollah conseguiu transportar de caminhão corpos de pessoas mortas até Qana, sem ser detectado pelo sistema de vigilância israelense?

O jornalista disse que entrou em contacto através de email com o autor do weblog britâncio EU Referendum, Richard North, para perguntar que evidências ele tinha para dizer que o sujeito de "capacete verde" que aparece em muitas fotos é um agente do Hizbollah. Segundo o jornalista, a resposta que ele obteve do autor do weblog foi: "Tudo o que me move é o instinto".

O jornalista Jefferson Morley então concluiu: "Aprecio a sua sinceridade. Ele confirma que ele não tem nenhuma evidência para apoiar a tese central das postagens de seu blog".

A resposta do autor do weblog Eu Referendum

O weblog Eu Referendum traz a seguinte réplica do seu autor para o jornalista Jefferson Morley:

"A grande reclamação de Morely [sic:trocadilho de Morley com Morely ("ainda mais")] é que eu apontei o "capacete verde" como um funcionário do Hizbollah, sem um pingo de evidência, agindo só 'por instinto'. O que Morely não quer discutir é que este homem é claramente muito mais do que um simples 'trabalhador da equipe de resgate', que é a forma como os meios de comunicação a ele se referem. O comportamento dele no local, e a reação dos outros para com ele – inclusive para com a imprensa – claramente mostra que ele está numa posição de autoridade. Até agora nenhum dos meios de comunicação britânicos ou dos Estados Unidos quiseram dizer o seu nome, ou descrever a sua função. E isto é o que me admira."

O autor do weblog apresenta as seguintes evidências para a sua tese de que o Hizbollah controla o acesso e o procedimento dos meios de comunicação nos sítios libaneses onde ocorreram desastres:[1], [2] (ver: Polêmica reportagem da CNN é acusada de fazer propaganda para o Hizbollah).

O autor do weblog diz que o jornalista tenta evitar a discussão sobre a conduta da imprensa na sua tarefa de cobrir os eventos relacionados à guerra entre Israel e o Hizbollah e alega que invés disso o jornalista só pergunta: "o que é que há nas fotos de Qana que faz os apoiadores de Israel preferirem a fantasia ao fato?"

O autor do weblog continua: Bem, sr. Morely, em troca, faço outra pergunta. "O que é que há nas fotos de Qana que o fazem ficar tão confiante de que elas são um registro absolutamente genuíno dos eventos ocorridos durante os esforços de resgate?"

O autor do weblog acrescenta que "é improvável, contudo, que sr. Morely responderá à minha pergunta" e conclui que "Na realidade, ele e outros não estão verdadeiramente interessados num obscuro blog escrito numa alameda de Bradford. O que realmente o importuna é Rush Limbaugh e todos os outros websites 'de direita' que colocaram esta questão no mapa".

Referências