Inundações deixam estragos no Chile

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

26 de março de 2015

Chile — O sistema frontal desde a tarde do domingo afetou o Chile, unido a um núcleo frio alojado na cordilheira atacamenha (Andes chileno) já provocou intensas chuvas e conseqüentes inundações no norte do país, pouco acostumado a precipitações deste céu aberto. As zonas mais afetadas são as regiões de Atacama, Antofagasta e Coquimbo, sendo a primeira delas a mais afetada pelo mau tempo.

Assim, na cidade de Copiapó, o rio do mesmo nome, que há anos sem um grande fluxo importante, de repente teve uma inundação monumental que atingiu as casas e ruas circundantes, provocando inundações das ruas e danos consideráveis ​​em casebres e edifícios, como Hospital da Cidade. Enquanto isso, perto da cidade de Chañaral, mais ao norte, o transbordamento do rio El Salado provocou a destruição de quase 80% do povoado do mesmo nome. Na área se contabilizaram mais danos e entre 6 a 10 desaparecidos.

Enquanto isso, em Antofagasta há 500 alojados e as autoridades locais estimam em 30 mil as pessoas que devem ser evacuadas. Esta cidade viveu em 1991 um dos piores avalanche de sua história, que deixou quase 90 mortos.

Além disso, a maioria das estradas na zona se encontram cortadas, por isso existem milhares de pessoas isoladas.

Devido a esta situação, foi decretado o "Estado de Catástrofe" nas regiões Antofagasta e Atacama, enquanto a presidenta deste país, Michelle Bachelet, anunciou que amanhã vai chegar na zona afetada.

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati