Geórgia critica declaração do Ministério das Relações Exteriores da Rússia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

17 de julho de 2020

Tbilisi criticou a declaração do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, em que Moscou acusa a Geórgia e os Estados Unidos de "ações e comentários provocativos". A oposição georgiana e a maioria parlamentar classificaram essa afirmação como "cínica e ultrajante".

A Rússia comentou que incidentes relacionados à “passagem ilegal de fronteira” se tornaram mais frequentes por parte dos cidadãos da Geórgia. Entre os violadores está Zaza Gakheladze, que, segundo a versão russa, abriu fogo contra militares russos e como reação foi ferido. O ministério enfatiza que o detido, que atualmente está em tratamento em um hospital de Tskhinvali, em seu testemunho "reconheceu o fato de sua travessia deliberada da fronteira estadual da Ossétia do Sul".

"Apesar da natureza bastante séria e às vezes provocativa de tais violações e da disposição do lado russo de resolver essas questões da maneira mais política e flexível possível, em Tbilisi, infelizmente, eles estão mais uma vez tentando organizar um show político disso, transferindo a responsabilidade para os outros", disse as autoridades de Moscou.

Ao mesmo tempo, o Ministério das Relações Exteriores da Rússia questiona o papel dos Estados Unidos nas discussões de Genebra, convocadas após a Guerra Russo-Georgiana de 2008, para resolver conflitos territoriais na Geórgia.

“Gostaríamos de observar separadamente os comentários provocativos do Departamento de Estado e da Embaixada dos EUA em Tbilisi, que, da maneira que já se tornou tradicional para os americanos, sem entender a essência do que está acontecendo, colocam toda a culpa em Moscou e Tskhinval. Tudo isso pelo menos prejudica a posição de Washington como participante imparcial nas discussões", afirmou.

Segundo o presidente da comissão parlamentar de relações exteriores, Irakli Beray, a declaração do Ministério das Relações Exteriores da Rússia é "provocativa" e "contém uma séria ameaça à segurança regional".

Por sua vez, o chefe do Ministério das Relações Exteriores da Geórgia, David Zalkaliani, acredita que a causa da irritação de Moscou é a atividade diplomática das autoridades da Geórgia, que resultou na mobilização da comunidade internacional em relação ao caso Zaza Gakheladze.

“Como resultado, a Rússia tem que pedir desculpas. Eles estão tentando se distanciar, o que sempre fazem no formato de Genebra, argumentando que a Rússia não é parte do conflito. Esta declaração cínica, que é categoricamente inaceitável para nós, demonstra exatamente isso”, disse o ministro das Relações Exteriores da Geórgia ontem (16).

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com