Fundador do Megaupload é capturado em Nova Zelândia

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

20 de janeiro de 2012

Auckland, Nova Zelândia — O fundador da extinta página de download (ou carregamento) da internet, Megaupload, Kim Schmitz, foi capturado pelas autoridades neo-zelandesas após decretada nos Estados Unidos, uma ordem de extradição contra ele pelo crime de violação de direito autoral e crime organizado em marco da ofensiva contra a pirataria que está a ter no lugar neste país a nível legislativo.

Schmitz, que estava em sua companhia de três empregados (os alemãos Finn Batato e Mathias Ortmann e o holandês Bram van der Kolk) foram encaminhados diante uma corte de Auckland esta sexta-feira, onde foram negadas toda possibilidade de liberdade condicional, enquanto a polícia das ilhas apreenderam vários de seus pertences pessoais, tais como carros de reconhecidas marcas e uma pistola assim como 11 milhões de dólares neozelandês.

Segundo Grant Wormald, inspetor da Agência contra Delitos Financeiros deste país, Kim Dotcom (apelido de Schmitz) tentou oferecer resistência à prisão, usando chaves eletrônicas para sua mansão a fim de esconder-se em um quarto blindado, o que obrigou os policiais neutralizá-lo de forma trabalhosa e ao terminar, apreenderam um fuzil de caça que levava consigo.

Ao chegar os cinegrafistas e fotógrafos de diversos meios de comunicação, Schmitz lhes permitiu no momento da sua captura, fazer o seu trabalho afirmando que "não temos nada a esconder". Antes de sua queda, ele tinha antecedentes vários de ilegalidade em vários países, sobretudo Tailândia e Espanha, por participação de eventos desportivos e negócios fraudulentos.

Enquanto isso, o advogado da extinta página, Iran Rothken, manifestou que "a companhia está estudando as opções legais para recuperar seus servidores e seus domínios e colocá-los em on-line", acrescentando que "é realmente ofensivo dizer que só porque a gente pode postar coisas ruins, então Megaupload é automaticamente responsável.".

Notícia Relacionada

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati