Forte sismo de magnitude 7,8 atinge Nepal e países vizinhos

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mapa do terremoto e as suas réplicas.
2015 Nepal earthquake ShakeMap version 5.png

Agência Brasil

25 de abril de 2015

Nepal — Um forte terremoto de magnitude 7,8 graus na escala Richter ocorreu no sábado 25 de abril às 06:11 GMT (12hs11min de Nepal), no centro de Nepal, país asiático localizado na região do Himalaia. O epicentro foi localizado entre as cidades de Pokhara e Katmandu, a capital. A energia do terremoto causou isso foi notado também nas áreas mais próximas da Índia e da China, e também em lugares mais remotos, como Paquistão e Bangladesh. Além disso, sendo uma área muito montanhosa, deslizamentos de terra e avalanches ocorreram em várias regiões, como o Everest. Informação inicial falava em magnitude de 7,9 graus, mas depois foi corrigida.

Capital e principal cidade do Nepal, Katmandu foi a área mais afetada pelo forte tremor de terra. Na Capital, vários edifícios históricos sofreram danos graves, tais como a torre Dharahara, construído em 1832, que entrou em colapso e foi reduzida a escombros, o que tem aprisionado pessoas que estavam lá dentro. Também a Durbar Square, um Património Mundial pela UNESCO, foi praticamente destruída pelo terremoto. Aeroporto de Katmandu teve de ser fechada ao tráfego aéreo comercial.

Dharahara, a torre que foi derrubado, em uma foto de 2011.
Foto: Anik Yadav/Wikimedia Commons.
Sequências do sismo.
A Praça Durbar de Katmandu que foi destruída. Foto de 2012.
Foto: Sundar1/Wikimedia Commons.

Durante as primeiras horas não foram capazes de determinar quer o número de mortes nem feridos, mas estima-se que ser elevado. O terremoto de hoje é o maior a atingir o pequeno país do Himalaia, desde 1934. O ministro da Informação do Nepal, Minendra Rijal, disse que tem havido enormes danos e precisam de ajuda internacional para lidar com as consequências do terremoto. As autoridades locais informaram que há registro de mortes em todas as regiões do país. Uma avalanche provocada pelo terremoto causou a morte de dez esportistas em um campo na base do monte Everest, de acordo com informações do governo nepalês.

Após o terremoto principal, tem havido alguns tremores fortes, alguns dos quais atingiram magnitude 6,6. As equipes de busca começarão a ter mais dificuldade para localizar mortos ou feridos com o início da noite.

Reação Internacional[editar]

Narendra Modi, primeiro-ministro da Índia, reuniu-se vários membros de seu governo para resolver a situação.

De acordo com o Itamaraty, representantes da Embaixada brasileira em Catmandu estão percorrendo hotéis para verificar se todos os brasileiros no país estão bem. O ministério informou que alguns brasileiros entraram em contato com a embaixada ou o plantão consular para informar que não foram prejudicados pelo abalo sísmico.

Em nota, o governo brasileiro lamentou as mortes provocadas pelo terremoto e informou que a Embaixada do Brasil em Katmandu está mobilizada para prestar o apoio necessário aos cidadãos brasileiros que se encontram no país. O comunicado ressalta que "os brasileiros já localizados pela embaixada não sofreram ferimentos e estão recebendo toda a assistência cabível. O governo brasileiro expressa "condolências e solidariedade aos familiares das vítimas, ao povo e ao governo do Nepal".

Até o momento, não há registro de brasileiros feridos ou entre as vítimas, segundo o Ministério de Relações Exteriores do Brasil.

Cronologia[editar]

Atualização 11:55 GMT 25 de abril: o número de mortes supera as 600 pessoas, segundo o Ministro do Interior do Nepal.

Atualização 16:08 GMT 25 de abril: o número de mortes supera as 1100 pessoas, segundo a Agência Reuters.

Atualização 20:00 GMT 25 de abril: o número de mortes supera para 1170 (segundo o Ministro do Interior do Nepal) e 26 (segundo o Ministro do Interior da Índia), totalizando 1196 pessoas.

Atualização 22:40 GMT 25 de abril: o número de mortes supera as 1300 pessoas, segundo a Agência Reuters.

Atualização 12:13 GMT 26 de abril: o número de mortes alcança as 2000 pessoas, segundo dados oficiais. A maior parte das vítimas se encontravam no vale de Katmandu, porém também já havido mortes nos arredores do Everest, na Índia e em Tibete (China). No domingo, dia 26, já ocorrido una nova réplica do sismo, de magnitude 6,7. Os hospitais e as equipes de resgate se encontram lotados.

Atualização 22:15 GMT 26 de abril: o número de falecidos supera as 2500 personas e há mais de 5000 feridos. No Everest há 200 desaparecidos. O ministro da Eletricidade, da Água Potável e as Comunicações haviam sido muito afetados.

Atualização 27 de abril: O número de mortos supera as 4000 pessoas e há mais de 6500 feridos. Muitos feridos estão nas tendas, porque eles não se encaixam no Hospital Universitário de Katmandu. O terremoto havia danificado também a infra-estrutura de transmissão de eletricidade, o que causa problemas em hospitais e comunicações.[1]

Atualização 29 de abril: O número de mortos supera as 4300 pessoas e há mais de 8.000 feridos. São continuadas produções de réplicas, algumas até magnitude 6,7. Chuva dificulta a prestação de ajuda para o aeroporto de Katmandu. As comunicações com o Nepal através da telefonia móvel continuam a serem quase impossíveis.[2]

Atualização 2 de maio: o número de mortes chega aos 6204 pessoas e os feridos aos 13.932.[3]

Mais imagens[editar]

Referências[editar]

  1. Em espanhol Dpa. 'Tenemos un grave problema en los hospitales: la falta de electricidad'El Mundo, 27 de abril de 2015
  2. Em espanhol EFE, Reuters, El Mundo. El terremoto de Nepal se cobra ya más de 4.300 vidas y deja sin comunicaciones al paísEl Mundo, 29 de abril de 2015
  3. Ligação para um site francês AFP. Séisme au Népal : le bilan s'aggrave à 6 204 morts et près de 14 000 blessésLe Parisien, 2 de maio de 2015

Fontes[editar]

Na Wikipédia há um artigo sobre Sismo do Nepal de 2015.

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati