Explosão de gás atinge maternidade em Cidade do México

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

31 de janeiro de 2015

Uma explosão na quinta-feira de manhã destruiu uma maternidade estado na Cidade do México, México. A enfermeira e dois bebês estão mortos.

Inicialmente, era relatado para sete fatalidades. As autoridades locais, incluindo o secretário de Saúde da Cidade do México, Armando Ahued e o prefeito Miguel Angel Mancera, desde então, revistaram quantidade para baixo. Mais de 70 pessoas, incluindo 20 crianças estão feridas. Cerca de 100 pessoas estavam no edifício no momento.

A explosão ocorreu quando um caminhão era reabastecimento tanques de gás do hospital e ocorreu um vazamento na mangueira de alimentação. O motorista Julio César Martínez e os assistentes Carlos Chavez e Salvador Alatorre foram presos. Chavez e Alatorre gastou cerca de 15 minutos tentando conter o vazamento, sem sucesso. Todos os três estão entre os feridos.

Bombeiros e policiais federais entraram nas ruínas para recuperar sobreviventes soterrados. Parentes das vítimas e outros transeuntes, reuniram-se na cordões policiais ao redor da cena. "Eu ainda estou um pouco em choque. Foi um pesadelo", disse a enfermeira Ivonne Lugo Durantes.

Durantes foi resgatada depois de dez minutos presa embaixo dos detritos. Ela tem queimaduras de primeiro grau, mas é "grato por ter outra chance de continuar a viver, de continuar a trabalhar como enfermeira." Ela testemunhou outros bebês pessoal resgatando em meio a uma conflagração.

Eu me sinto grato por ter outra chance de continuar a viver, de continuar a trabalhar como enfermeira.
Ivonne Lugo Durantes, sobrevivente ferida

O pai José Eduardo disse aos jornalistas sua esposa correu descalço com seu bebê para escapar. Eduardo disse que alguns escaparam nus. Testemunhas em todo o hospital informou um forte cheiro de gás, uma grande explosão e destroços voando. Ambulâncias e helicópteros foram usados para evacuar as vítimas.

Presidente Enrique Peña Nieto e o Papa Francisco ambos foram para o Twitter para expressar apoio às vítimas.

Fontes

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati