Especialista em direitos da ONU: A juventude de Mianmar não retrocederá

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Protestos em Mianmar

18 de fevereiro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O relator especial da ONU para Mianmar diz que a juventude do país "teve um gostinho da liberdade" e não vai desistir de tentar reverter o golpe militar em seu país.

“Estou realmente impressionado com os jovens”, disse Tom Andrews à VOA em uma entrevista na quarta-feira.

Ele disse que muitos aprenderam sobre a vida sob o regime militar com seus pais e avós. Mas nos últimos cinco anos, à medida que o país caminhava lentamente em direção à democracia, eles experimentaram algum grau de liberdade pessoal e não querem retornar a uma ditadura militar.

“Esses são jovens de verdade que estão sacrificando tudo e arriscando tudo para lutar por seu futuro”, disse Andrews.

Os militares de Mianmar, o Tatmadaw, tomaram o poder em 1º de fevereiro, declarando estado de emergência de um ano e detendo o líder de fato Aung San Suu Kyi e o presidente U Win Myint, entre outros.

A tomada de poder ocorreu após dias de tensão entre os militares e a Liga Nacional para a Democracia (NLD), que venceu as eleições de novembro. O Tatmadaw se recusou a aceitar os resultados, alegando fraude eleitoral massiva.

Notícias Relacionadas

Fonte

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit