EUA impuseram sanções ao chefe da Chechênia Ramzan Kadyrov

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

20 de julho de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, anunciou na segunda-feira a imposição de sanções contra o chefe da República Chechena, Ramzan Kadyrov.

Conforme explicado em uma declaração de Pompeo, essa decisão está relacionada com "violações graves dos direitos humanos" na Chechênia. "O Departamento de Estado tem ampla informação confiável de que Kadyrov é responsável por inúmeras violações graves dos direitos humanos que remontam a mais de dez anos, incluindo tortura e execuções extrajudiciais", disse o Secretário de Estado.

As sanções também se aplicam à esposa de Kadyrov, Medni Kadyrova, e suas filhas. Pompeo acrescentou que os EUA estão pedindo que outros países tomem medidas semelhantes. "Juntamente com muitos outros países que pensam da mesma forma, os EUA manifestaram publicamente sua preocupação com relatos de abusos cometidos".

Em 2018, os Estados Unidos e quinze outros países já introduziram sanções econômicas contra Kadyrov. Os relatórios denunciavam "abusos contra pessoas LGBTs, defensores dos direitos humanos e mídia independente". "Estamos preocupados que o Sr. Kadyrov esteja atualmente usando a pandemia de coronavírus como desculpa para cometer mais violações dos direitos humanos", acrescentou o secretário.

Pompeo observou que as sanções pretendem mostrar a Kadyrov que “seu envolvimento em violações graves de direitos humanos tem consequências para ele e sua família, e que os Estados Unidos estão comprometidos com o uso de todas as ferramentas disponíveis para responsabilizar aqueles que cometem tais ações hediondas”.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit