Deputados prestam homenagem ao humorista Paulo Gustavo

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Paulo Gustavo

5 de maio de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Deputados lamentaram a morte do humorista Paulo Gustavo, que faleceu ontem, aos 42 anos, em decorrência da Covid-19. Ele passou quase dois meses internado por conta da doença, mas não resistiu às complicações.

Nas redes sociais, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), prestou as homenagens em nome da Casa assim que foi divulgada a notícia da morte de Paulo Gustavo. “Em nome da Câmara, manifesto a minha solidariedade e a de todos deputados aos familiares e amigos do ator Paulo Gustavo. Sua obra e seu talento conquistaram a alegria e a admiração de todos e sua partida, tão cedo, deixa enorme tristeza, vazio e dor no coração dos brasileiros”, disse Lira.

O fato dominou a fase de breves comunicações do Plenário da Câmara e os deputados fizeram um minuto de silêncio em homenagem ao ator, antes do início da ordem do dia.

O deputado Leo de Brito (PT-AC) lamentou a perda. “De todas as mais de 410 mil mortes que nós tivemos no País, talvez esta tenha sido a que gerou a maior comoção no nosso País”, afirmou. Para ele, é importante que a morte do artista não tenha sido em vão.

O deputado Rafafá (PSDB-PB) mandou condolências à família de Paulo Gustavo e de todos os familiares de vítimas da Covid-19. “Eu defendo que haja mais vacina no nosso País para que as pessoas não morram mais”, disse.

A deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ) disse que a morte de Paulo Gustavo lhe trouxe tristeza e indignação. “Não só com o número crescente de vítimas pela pandemia, mas pela total incompetência de lidar com a pandemia por parte deste governo”, lamentou. Ela afirmou que a pandemia tirou, junto com a morte do humorista, sentimentos que são do povo brasileiro. “A vontade de viver, a vontade de sorrir, a vontade de amar”, lamentou.

O deputado General Girão (PSL-RN) afirmou que não é possível atribuir as perdas ao presidente da República. Ele afirma que há má-gestão dos governadores. “É lamentável ouvir repetidos discursos de pessoas que querem atribuir as perdas humanas, que lamentamos muito, ao Presidente da República”, disse.

A deputada Maria do Rosário (PT-RS) lembrou que Paulo Gustavo se foi um ano após a morte de outro grande artista brasileiro pela Covid-19, Aldir Blanc. “Choramos porque a alegria se vai, quando se vai Paulo Gustavo; choramos por Aldir Blanc, mas sofremos e choramos por cada brasileiro e brasileira”, disse. Ela destacou ainda a questão social dos órfãos da pandemia. “Quem responderá aos filhos e filhas do Brasil?”, questionou.

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit