Democratas abrem processo de impeachment contra Trump; é o segundo processo do presidente

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

11 de janeiro de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Donald Trump entrará na história não só por ter apoiado a invasão do Capitólio para evitar ser substituído por Joe Biden na Casa Branca, mas também como o único presidente dos Estados Unidos a sofrer dois processos de impeachment. No de 2019, do qual acabou absolvido graças à maioria do seu partido, o Republicano, no Senado, ele foi acusado de estar envolvido num esquema de fakenews contra Biden e seu filho, no qual tentou envolver o governo da Ucrânia.

Os democratas do Parlamento apresentaram a resolução no meio desta manhã (em horário local), acusando Trump de "incitação à insurreição". Na introdução, apontaram que as repetidas afirmações de Trump sobre fraude eleitoral e seu discurso no dia 06 passado, antes da certificação de Joe Biden pelo congresso, acabaram incitando grupos extremistas à invasão. O documento também cita o fato de Trump ter ligado para o secretário eleitoral da Geórgia pressionando-o a "encontrar" 11.780 votos, que lhe dariam a vitória no estado, e fala da 14ª Emenda, que "proíbe qualquer pessoa que tenha se engajado em insurreição ou rebelião contra os Estados Unidos Estados" de ocupar cargo público.

A proposta foi apresentada pelos deputados do Partido Democrata David Cicilline, de Rhode Island, Jamie Raskin, de Maryland, e Ted Lieu, da Califórnia, e deve ser votada nos próximos dias.

Cidilline, que divulgou o documento na íntegra e seu Twitter, escreveu: "posso informar que agora temos votos suficientes para o impeachment".

Segundo o Democratic Calition, 215 congressistas já disseram que votarão "sim" para impichar Trump.

Notícias Relacionadas

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com