Covid-19: Índia registra mais de 3.500 mortes por dia pela primeira vez

Fonte: Wikinotícias

28 de abril de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

 

A Índia registrou hoje novas 3.647 mortes por covid-19, sendo que com esta cifra o país ultrapassa a barreira das 3.500 mortes por dia pela primeira vez. O recorde anterior era de ontem (27), quando foram registrados 3.285 óbitos.

Os dados são do website de estatísticas Worldometer, que ainda reporta que o total de casos acumulados de covid no país asiático hoje chega a 18.368.096, enquanto o total de mortes chega a 204.812.

Situação desesperadora

O país vive uma situação desesperadora, com o número diário de novos casos e óbitos crescendo há vários dias. Só nos últimos 2 dias o país registrou cerca de 740 mil novas contaminações, o que dá uma média de ~370 mil por dia.

Em diversas cidades da Índia está faltando oxigênio medicinal e diversos países enviaram insumos para ajudar os indianos esta semana. A OMS também está trabalhando para entregar 4.000 concentradores de oxigênio ao país.

Além disto, outro problema é que centenas de corpos já se acumulam, em diversos locais, devido à falta de estrutura para realizar os enterros: faltam meios de transporte adequados para levar os corpos e faltam vagas em câmaras refrigeradas, necrotérios e crematórios, reportou o The Indian Express, que dias atrás escreveu uma matéria intitulada: “22 corpos de vítimas de covid estavam empilhados em uma ambulância em Maharashtra”.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma “tempestade perfeita”, causada pelas aglomerações em massa, variantes mais contagiosas e baixas taxas de vacinação desencadeou o atual surto. Já o jornal El País opina que além da nova variante, houve “excesso de confiança” das autoridades indianas, que acreditavam que o país já tinha superado o pior da crise.

Subnotificações

O que a Wikinotícias já vem reportando desde meados de 2020, agora é matéria também na grande imprensa: as subnotificações podem estar por trás da relativa baixa taxa de letalidade no país - ela é em geral de 2,5% no mundo, enquanto na Índia geralmente varia entre 1 e 1,5%. "Especialistas acreditam que o número real de mortes por covid-19 pode ser muito maior do que os das autoridades sanitárias do país. 'As cenas angustiantes de pacientes morrendo em ambulâncias e corpos queimando em piras fora dos crematórios e até mesmo nas calçadas das cidades mostram claramente que a tragédia é muito maior", diz o médico particular Anoop Saraya. A taxa de mortalidade relativamente baixa da Índia não conta toda a história e há suspeitas de que há uma subnotificação substancial em vários estados do país", reportou hoje a Deutsche Welle .

Relatos sobre subnotificações também ganharam destaque no The Indian Express dias atrás, que reportou que o especialista em Saúde Rijo M. John, do Instituto Indiano de Administração, no estado de Kerala, havia escrito no Twitter que a aparente queda nos números se deve à diminuição da quantidade de testes sendo feitos. “Isso não deve ser tomado como uma indicação de casos em queda, mas sim como uma questão de perder muitos casos positivos”, afirmou.

Ainda em julho de 2020, segundo o The India Express então, o advogado Hemant Gulati afirmou que vários hospitais não estavam admitindo pacientes por falta de leitos "Sempre que um paciente covid-19 vai a um hospital, o hospital diz que não há leitos disponíveis, portanto, ou os hospitais não estão notificando os dados corretamente ou o governo não tem controle sobre o funcionamento dos hospitais", disse à epoca.

Notícias Relacionadas

Fontes