COVID-19: Índia se torna o 2º país com mais contaminados e bate novo recorde diário de infecções

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

7 de setembro de 2020

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

A Índia ultrapassou hoje o Brasil como o 2º país com o maior número acumulado de infecções por Covid-19, ficando agora apenas atrás dos Estados Unidos, que mantém a 1ª colocação nos rankings da OMS e da JHU.

O país asiático também anunciou hoje novas 90.802 infecções, o que também representa um novo recorde diário mundial, batendo, assim, seus próprios recordes anteriores: 90.632 novos casos em 06 de setembro e 78.761, em 30 de agosto. O recorde anterior era dos Estados Unidos, que havia registrado 77.255 em 19 de julho.

O Brasil ainda não informou os dados de hoje, o que acontecerá no final desta tarde, no entanto, com base na média da semana passada, o país deve registrar no máximo 38.500 novas infecções por Sars-Cov-2 hoje.

O Top 5 dos países com mais infectados, segundo a JHU

  1. Estados Unidos: 6.280.400 infectados
  2. Índia: 4.204.613
  3. Brasil: 4.137.521
  4. Rússia: 1.027.334
  5. Peru: 689.977

Atualmente dos 5 países com mais casos, 4 são dos chamados "em desenvolvimento", situação que era diferente em maio, quando cinco países desenvolvidos estavam no topo: os Estados Unidos, o Reino Unido, a Itália, a França e a Espanha.

Índia: subnotificações e falta de leitos

Ao mesmo tempo, a Índia tem, em relação ao Brasil por exemplo, uma Taxa de Letalidade bem menor. No país asiático esta taxa é de cerca de 1,75%, enquanto no Brasil é de aproximadamente 3,10%. Este número, porém, pode indicar que os casos de mortes não estão sendo corretamente notificados, pois desde julho há relatos de que os hospitais não estão admitindo pacientes por falta de leitos, segundo o India Express. "Sempre que um paciente Covid-19 vai a um hospital, o hospital diz que não há leitos disponíveis, portanto, ou os hospitais não estão notificando os dados corretamente ou o governo não tem controle sobre o funcionamento dos hospitais", disse o advogado Hemant Gulati ao jornal no início de julho.


Notícias Relacionadas

Fontes

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit