Brasil: Felipe Neto é intimado em Lei da Segurança Nacional por postar "Bolsonaro genocida"

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

16 de março de 2021

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Por Brasil de Fato

O youtuber Felipe Neto foi intimado nesta segunda-feira (15) a comparecer a um distrito policial responder a uma intimação por crime contra a Lei de Segurança Nacional, por ter chamado o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) de genocida.

Foi o próprio intimado quem divulgou a informação, por meio em sua conta no Twitter. Segundo ele, policiais estiveram presentes em sua residência nesta segunda portando a intimação, fruto de uma queixa-crime noticiada à polícia pelo vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente.

“Carlos Bolsonaro foi no mesmo delegado que me indiciou por ‘corrupção de menores'”, afirmou Felipe Neto em uma publicação na rede social.

De fato, o próprio vereador confirma que noticiou a queixa-crime. Na última quinta-feira (11), Carlos Bolsonaro usou seu Twitter para informar ao país que tinha feito a denúncia, não apenas contra Felipe Neto, mas também contra a atriz Bruna Marquezine.

Felipe Neto diz não se amedrontar com este tipo de ação, e publicou um recado ao vereador: “Carlos, um recado pra você: eu enfrento essa articulação do ódio há muito tempo. Você não me amedronta. Não é só a razão que está ao meu lado, mas também mais de 41 milhões de pessoas. Vocês podem botar medo em quem não tem como se defender, mas aqui não tem essa. Estamos prontos para todo tipo de covardia do lado de vocês e não vamos nos calar em função dessas tentativas nojentas de silenciamento. Os governantes devem temer seu povo, NUNCA o contrário. Nós vamos vencer”.

Notícias Relacionadas[editar]

Fonte[editar]

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit