Biden luta pela simpatia dos hispânicos na Flórida

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

17 de setembro de 2020

O candidato democrata à presidência Joe Biden viajou para a Flórida na tentativa de reunir o apoio dos hispânicos neste estado importante. Em todo o país, a maioria dos eleitores latino-americanos ainda prefere Biden a Trump, mas pesquisas recentes mostram que a liderança de Biden está diminuindo, em parte graças às suas políticas duras para Cuba e Venezuela.

Biden veio para a Flórida central em um esforço para conquistar a crescente comunidade porto-riquenha. “Hoje, o destino deste país depende mais do que nunca da comunidade latino-americana”, disse ele.

Em quase um século, nenhum candidato republicano conquistou a presidência sem vencer a Flórida, onde os latinos representam quase 25% do eleitorado.

Nas eleições de 2016, Trump venceu o estado por apenas 1,2 por cento, apesar da democrata Hillary Clinton ganhar mais votos entre os latinos.

O presidente Trump, que se encontrou com seus apoiadores hispânicos em Nevada na segunda-feira, interpretou a queda na vantagem como uma vitória clara.

“É bom. Como você sabe, todas as pesquisas também mostram isso. Os republicanos podem não estar tão bem quanto deveriam… mas as pesquisas mostram que estamos muito à frente de Joe”, disse ele.

Dirigindo-se aos hispânicos, Biden criticou as políticas de imigração de Trump e pediu maiores salários e benefícios sociais para os trabalhadores com raízes hispânicas, especialmente aqueles que trabalhavam em serviços sociais durante a pandemia do coronavírus.

Enquanto isso, ativistas progressistas estão pedindo que Biden alcance os jovens hispânicos que estão mais focados em questões nacionais, como desigualdade econômica e racial.

“Há muitos jovens hispânicos, jovens cubanos que cresceram, estão registrados para votar e são muito mais progressistas do que seus pais ou avós”, disse o assessor do ex-candidato presidencial Bernie Sanders, Chuck Rocha.

Faltando menos de dois meses para a eleição, a equipe de campanha de Biden está trabalhando mais para ganhar o apoio dos hispânicos na Flórida.

O candidato a vice-presidente Kamala Harris visitou a comunidade venezuelana na Flórida na semana passada, e o ex-rival de Biden nas primárias, Michael Bloomberg, prometeu gastar US$ 100 para reforçar a posição de Biden no estado, inclusive entre os eleitores hispânicos.

Fontes

Ligação a um site em russo Байден борется за симпатии латиноамериканцев во ФлоридеVOA, 17 de setembro de 2020

Compartilhe
essa notícia:
Compartilhar via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via WhatsApp Compartilhe via Telegram Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Reddit.com