Ato a favor do impeachment de Dilma termina com participação de 20 mil pessoas em Fortaleza

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Tribuna do Ceará

Evento aconteceu na Praça Portugal, ícone da capital cearense que pode deixar de existir para dar lugar a um cruzamento

Fortaleza, Ceará • 15 de março de 2015

Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram

Manifestação em prol do Impeachment de Dilma Rousseff em Fortaleza reuniu cerca de 20 mil pessoas na manhã deste domingo (15), segundo a organização do evento e a Polícia Militar. O evento aconteceu na Praça Portugal, ícone da capital cearense que pode deixar de existir para dar lugar a um cruzamento.

“Esse domingo ficará na história brasileiro com o dia do basta”, gritavam os organizadores fazendo alusão ao “dia do fico”, referente à independência do Brasil. Às 9h30, a praça ainda contava com 500 pessoas, segundo Coronel Soares. Cerca de uma hora depois, mais de 6 mil pessoas lotavam o local sob céu ensolarado, com calor de 31 °C.

A manifestação acontecia apenas na praça, sem movimentação, liderados por um grupo em um trio elétrico. A Autarquia Municipal de Trânsito (AMC), tendo em vista a grande concentração de pessoas no local, optou por interditar o acesso à rotatória, bloqueando os cruzamentos da Dom Luís com Leonardo Mota, da Desembargador Moreira com República do Líbano e da Desembargador Moreira com Marcos Macedo.

Após às 12h, o trio seguiu pela Avenida Desembargador Moreira, e os manifestantes o acompanharam. Nesse momento, mais pessoas se juntaram ao protesto que terminou apenas na Avenida Beira Mar, em frente ao Jardim Japonês.

Vestindo verde e amarelo, a maioria dos manifestantes eram visivelmente de classe média. A maior parte foi com amigos e família, como é o caso da aposentada Irene Maia, que levou o netinho Felipe para o protesto. “Estou aqui pelo amor ao Brasil. Quero o futuro melhor para ele”.

A comerciante Angela Vasconcelos fez uma faixa bem grande para mostrar sua indignação. “Vim trazer o meu basta. É muita roubalheira e impunidade. Acho que [a manifestação] vai alterar, porque estamos partindo para a mudança, buscando conscientizar”.

Angela não considera que a crítica de que a manifestação seria apenas da elite. Já seu amigo Valdemar Cavalcante, funcionário público, ressalta que o movimento parte dos mais favorecidos economicamente. “Acho que o povo mais pobre é mais fácil de se manipular”.

Um grupo de ciclistas aproveitou para pedir mais ciclofaixas na cidade, estacionando em uma das vias da Avenida Desembargador Moreira.

Eram quatro equipes do Raio, seis do Batalhão de Choque e mais 12 motos dando suporte ao evento. Apenas um jovem de 19 anos foi preso, com um canivete, um estilete e um pano preto.

Notícias Relacionadas

Fonte

Compartilhe
essa notícia:
Email Facebook Twitter WhatsApp Telegram LinkedIn Reddit