Atentado suicida em Istambul deixa 5 pessoas mortas

Origem: Wikinotícias, a fonte de notícias livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Foto Referencial.
Estação Policial de Istambul.
Foto: Dickelbers.

20 de março de 2016

Durante a jornada de ontem sábado, aconteceu em Istambul, Turquia um atentado suicida em uma das ruas centrais da cidade e que deixou um saldo de 4 mortos e de aproximadamente 30 feridos. O homem-bomba era a quinta morte.

Mais tarde, de acordo com o ministro da Saúde turco Mehmet Muezzinoglu, afirmou que 36 pessoas ficaram feridas. Relatórios afirmam que feridos eram estrangeiros e o ministro Muezzinoglu identificou as nacionalidades dos doze feridos de Israel, Alemanha, Irlanda, Islândia, Irão(PT) ou Irã(BR) e Emirados Árabes Unidos. A explosão ocorreu antes do tempo, de acordo com a CNN Türk.

O ataque aconteceu na avenida Istiklal (embora seja rua), à altura da praça Taksim que se caracteriza por ser uns dos principais sectores(PT) ou setores(BR) comerciais e turísticas na zona central de Istambul, predominante popular.

As pessoas que foram feridas foram trasladadas a um hospital próximo, onde também resultou morte o atacante junto com outras 3 pessoas, mais tarde também se confirmou a morte de uma quinta pessoa enquanto ingressava ao hospital.

Reacções(PT) ou Reacções(BR)[editar]

O primeiro-ministro Ahmet Davutoglu chamado de explosão "desumana", dizendo que a Turquia iria continuar a lutar "centros de terrorismo". O presidente Recep Tayyip Erdogan da Turquia condenou o ataque à Ankara, dizendo:

Oorganizações terroristas e seus peões está direcionando nossos cidadãos inocentes da forma mais imoral e cruel como eles perdem a luta contra as nossas forças de segurança [...] ataques terroristas, que se proponham para atingir a integridade da Turquia, unidade e solidariedade de nosso povo, não diminuem a nossa vontade de lutar contra o terrorismo, mas impulsionar ainda mais isso.

Recep Tayyip Erdogan

Curdos[editar]

O ataque em Ancara já foi reivindicado por um grupo militar curdo, os Falcões Pela Liberdade do Curdistão: "Nós reivindicamos a operação de 13 de Março, 2016, às 6:45 horas, no coração da República da Turquia". Os Falcões Pela Liberdade do Curdistão estão associados com o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

Histórico[editar]

Este é o terceiro ataque na Turquia em pouco mais de um mês, na sequência de um carro-bomba que matou mais de 30 pessoas em Ancara, capital da Turquia (seis dias antes) e o bombardeio(PT) ou atentado à bomba(BR) de um comboio militar em meados de fevereiro. De acordo com a Reuters, a violência tem aumentado no sudeste da Turquia desde o colapso do cessar-fogo Turquia-PKK em Julho.

Fontes[editar]

Compartilhe essa notícia: Shared via Email Compartilhe via Facebook Tweet essa reportagem Compartilhe via Google+ Compartilhe via LinkedIn Compartilhe via Digg.com Compartilhe via Newsvine Compartilhe via Reddit.com Share on stumbleupon.com Compartilhe via Technorati